The Lost Beatles & Stones

Março 8, 2013 in BOOKS & SONGS

Cresci a ouvir Beatles e Stones. Enquanto a maior parte das adolescentes naquela epoca colecionavam posters dos Duran Duran, eu mergulhava num livro de capa dura cheio de fotografias e que contava a vida dos Beatles que a minha mãe me ofereceu quando eu tinha 14 anos e nos (quase todos) álbuns que fui colecionando ao longo dos meus “teen years”. Alugava a minha amiga Lúcia Negreiros, que era bilingue, para me traduzir tudo o que eu não entendia e passávamos, as duas, horas seguidas a decorar as letras. Ela explicava-me cada palavra e quando eu finalmente entendia o significado de cada letra, decorava a musica mais facilmente. Tantas musicas dos Beatles que vivem ainda na minha cabeça… Lucy in the sky with diamonds, Julia, Black bird, I me mine, Hey Jude… não acaba. Mais tarde vieram os Stones. Nos meus tempos (que traduz em 6 meses) mais “rebeldes”… e, de tanto a dançar, Pleased to meet you, ficou para sempre uma das minhas musicas preferidas.

Esta pequena introdução só serve para vos contar que, quando cheguei ao Hotel Betsy, nestas férias, tive uma alegria redobrada ao perceber que tinham espalhada, por todo o edifício, uma extraordinária exposição de fotografias originais e inéditas destas duas bandas.

A exposição chama-se The Lost Beatles & Stones. Este espolio maravilhoso e inédito pertencia ao Manager de turnê das bandas , o senhor Bob Bonis. Entre os anos de 1964 e 1966 este homem foi o responsável por acompanhar estes miúdos em ascensão vertiginosa nas suas digressões pelos Estados Unidos. Um amante da fotografia, Bob Bonis carregava para onde fosse a sua Leica M3 e o resultado é revelador de uma intimidade fora do normal com qualquer um dos elementos das duas bandas. As fotografias, para além do seu lado estético e decorativo, são quase todas pequenas pérolas de uma realidade por relevar, de uma autenticidade inédita e de um mundo privado e pessoal dos músicos.

Até à sua morte, Bob nunca mostrou qualquer intenção de quebrar o laço de total sigilo entre ele e cada membro destes grupos, nunca fazendo tensão de publicar esta maravilhosa coleção histórica.

Morreu em 1992 e só agora, passadas duas décadas, o seu filho Alex, decidiu que era altura de partilhar este tesouro com o resto do mundo. Eu agradeço!

 

As fotografias estavam a ser vendidas por valores que começavam nos $800 e que chegavam aos $4 200 (como era o caso da foto de Mick Jagger em grande formato que aparece ao meu lado, exposta no Lobby do Hotel).

A versão low cost desta experiência pode passar por comprar os livros que foram feitos a partir da compilação de toda esta memorabilia. Disponíveis pela simpática quantia de £11,99 e £12,79 no site da Amazone.UK.  Já estão na minha “wish List”. Não só porque serão, para sempre, uma querida memória desta minha viajem como são dois perfeitos “Coffee table Books” e um otimo tema de conversa em qualquer jantar ou reunião de amigos. Para ser perfeito, não esquecer a banda sonora!

Deixo-vos com um dos meus temas favoritos de toda a vida, interpretado por Paul McCartney – Black Bird! – Sem querer ser muito chata, e só para quem não sabe, este poema foi escrito na primavera de 68 por Paul McCartney numa altura em que a tensão racial nos Estados Unidos escalava. O passaro preto com asas partidas é mais que a redutora imagem de um passaro que não consegue voar. É um povo, uma raça oprimida à espera do momento certo para se libertar. A musica foi inspirada numa area funebre de Bach (o bourrée) que tanto McCartney como Harrison  tocaram vezes sem conta, muitos anos antes, numa altura em que os Beatles ainda não se tinham formado. Não digo mais nada! Just listen and enjoy!

Espero que tenham um Otimo fim-de-semana!!

 

In English

I grew up listening to the Beatles and Stones. While most teenagers at that time used to collect Duran Duran posters, I would dive into a hardcover book full of pictures with a biography of the Beatles that my mother gave me when I was 14 and (almost all) albums I collected during my “teen years”. I would ask my friend Lucia Negreiros, who spoke both Portuguese and English to translate everything so I would understand every single word. We would sit for hours trying to memorize every lyric.  She explained to me every word and when I finally understood the meaning of each poem, I would memorize it much more easily. So many Beatles songs that still live in my head … Lucy in the sky with diamonds, Julia, Black bird, I me mine, Hey Jude … it doesn’t end. Later came the Stones. In my more “rebel”days (which translate in to 6 months) … and, from dancing it so many times, Pleased to meet you, was forever one of my favorite songs.

This short introduction only serves to tell you that when I arrived at the Betsy Hotel this vacation, I was so glad to realize that they had spread throughout the building, an extraordinary exhibition of original and unreleased photographs of these two bands.

The exhibition is called The Lost Beatles & Stones. This wonderful and unprecedented collection belonged to the Tour Manager of the bands, Mr. Bob Bonis. Between the years 1964 and 1966 this man was responsible for overseeing these kids in their dizzying rise in their tours around the States. A lover of photography, Bob Bonis always carried around his Leica M3 and the result is indicative of an unusual intimacy with each and every elements of the two bands. The photographs, in addition to its aesthetic and decorative side, are real life treasures of an unprecedented authenticity and a personal and very private view of this musicians´s world.

Until his death, Bob never showed any intention of breaking the bond of complete confidentiality between him and every member of both groups, never publishing this wonderful historic collection.

He died in 1992 and only now, after two decades, his son Alex, decided it was time to share this treasure with the rest of the world. I am very thankful!

The photos were being sold at the Betsy for values that started at $ 800 up to $ 4,200 (as the XL size photo of Mick Jagger sitting next to me at the Hotel Lobby).

The low cost version of this experiment can start by buying the books that were made from the compilation of all this memorabilia. Available by a nice value of £ 11.99 and £ 12.79 at Amazone.uk. They are both on my “wish list”. Not only because it will be dear memory of this time in Miami but also because they are two perfect “Coffee table Books” and an awesome conversation topic when you invite friends over for dinners. For a perfect evening just try not to forget the soundtrack!
I am living you with one of my favorite songs ever, played by Paul McCartney – Black Bird! – I don’t want to get boring, just for the ones that don’t know, this poem was written in the spring of 68 by Paul McCartney at a time when racial tensions in the United States climbed. The black bird with broken wings is more than the simplistic image of a bird that can not fly. It is an oppressed racial group of people waiting for the right moment to break free. The song was inspired by a funeral area by Bach (the bourrée) that both McCartney and Harrison played countless times, many years before, at a time when the Beatles had not yet been formed. I will shut up! Just listen and enjoy!

Hope you all have a great week-end!