The heart of Portugal

Junho 27, 2013 in BOOKS & SONGS

No dia dez de Junho, dia de Portugal peguei na pequenada e fomos fazer o que naquele dia me pareceu ser um programa 100% português. Visitar o Palácio da Ajuda e ver a exposição da Joana Vascocelos. No final, aproveitámos a proximidade geográfica e fomos lanchar (eles pela primeira vez) aos Pasteis de Belém: Bingo! Foi mesmo um programa em cheio!… Eles adoraram, não tive a menor duvida. A forma como a Joana de Vasconcelos cria vai diretamente ao coração e à imaginação das crianças. Grande, colorido, despropositado, inusitado, divertido, imaginativo, insólito, bem humorado… tem realmente uma obra fantástica que nos deixa a todos orgulhosos. Gostei de a ver salpicada pelo Palácio da Ajuda e só pensava como teria brilhado talvez ainda um pouco mais na sumptuosidade de Versailles. Que orgulho!

Gostei de toda a experiencia desde a primeira sala, principalmente por terem encontrado uma forma tão inteligente de inter-relacionar a nossa tradição com o que mais arrojado se faz neste país. Já tinha visto alguns trabalhos que estão ali expostos e sabia que não havia como não se gostar desta exposição. De qualquer forma o ponto alto foi quando cheguei à sala de D. João VI onde rodopiada lentamente e em espiral o grande Coração Independente. Feito de talheres de plástico à semelhança de um coração de Viana de filigrana, este coração, do meu ponto de vista, foi o grande golpe de genialidade desta artista e que a colocou no patamar certo para subir até onde está. No alto do panorama artístico português.

Este Coração Independente encarnado, a dançar ao som de um dos mais belos fados de Amália que ecoava na majestosa sala daquele palácio, teve em mim uma repercussão inesperada. Tive de me sentar. Fiquei ali, meia hipnotizada a ouvir e a ver… naquele dia, àquela hora eu senti um tremendo orgulho de ter este sangue latino, esta saudade, esta coisa nossa, esta lamechisse esta incondicional tendência para a nostalgia… todas estas caracteristicas que maior parte das vezes condeno mas que fazem parte do nosso ADN… da massa de que somos feitos. Fiquei ali a deixar que a voz da Amália entrasse em mim. A deixar que a generalidade da Joana me preenchesse. A sentir este estremo orgulho de ser Portuguesa!
Se tiverem oportunidade, não deixem de ir ver esta exposição. Se tiverem filhos, levem-nos! Vão adorar! – O livro da editora Leya com uma belissima introdução de Isabel Silveira Godinho (diretora do Palacio há já varios anos) é praticamente obrigatório de trazer. Existem duas versões, uma delas com capa mole, bastante mais acessível. É um marco e uma recordação de um momento importante na história da nossa cultura. Tenho a certeza que irão gostar! No final, se ainda tiverem tempo levem lá os pequenos aos pasteis!! Para nós foi sem duvida um dia que ficará para sempre na nossa memória!

Não deixem de ouvir esta maravilhosa interpretação de Estranha forma de vida…. colossal!

INSTA-MOMENTS

Para comprar o livro clique (Aqui)

 

In English
On June 10th, the Portugal’s national day, I took the kids to, what it seemed to be, a 100% Portuguese program. Visit the Ajuda Palace and see the Joana of Vasconcelos exhibition. When we were done, we took advantage of the geographical proximity and we went for a snack at Pasteis de Belém: Bingo! It was a perfect family thing to do all together! … the kids absolutely loved it, I don’t have any doubt . The way Joana Vasconcelos creates goes straight to the kid’s hearts and imagination.. Large, colorful, unreasonable, unusual, fun, imaginative and humorous … actually she has a fantastic work that makes us all very proud. I loved seeing it splashed at Palacio da Ajuda and just thought how it would have come up even grander and with more lavishness at Versailles. What a pride! I enjoyed the exhebition from the first room. I had seen some of the pieces that are there and knew there was no way not to like this show. Anyway the highlight was when I got to the King João VI’s room  to find the red independent heart, this big filigree heart like the ones from Viana made of plastic cutlery. The independent heart, in the center point of the room dancing and rotating in itself, moving to one of the most beautiful fados from Amalia – Strange way of life – and the echo it had in the room of that stately palace had an unexpected repercussions in me. I had to sit down. I stood there, half hypnotized soaking in all that vibe … that day, at that time I felt a tremendous pride to have this Latin blood, this longing,  this unconditional tendency to nostalgia. Amália´s voice spoke strait to my hart. And Joana’s geniality filled me in. I felt extremely proud of beeing Portuguese!
If you have the chance please don’t miss this exhibition. If you have children, take them! They’ll love it! – The book from Leya that they sell there is almost mandatory. There are two versions, one with a soft cover, much more accessible. It is a milestone and a reminder of an important moment in the history of our culture. I’m sure you will enjoy it! And, at the end of the show, if you still have some time left take the family and yourself to Pasteis de Belem, and it will be a day to cherish forever!