#TBT – Some years ago… in my favorite place on earth, with my favorite person!

Fevereiro 13, 2014 in #TBT

Sou casada com o homem mais privado e pouco dado a qualquer tipo de exposição que vos possa passar pela cabeça. Não gosta de ser fotografado seja para o que for que ultrapasse a barreira do álbum de família, não gosta de redes sociais, não tem Facebook nem nunca teve, não quer saber da vida de ninguém, presumo que por isso imagine que ninguém queira saber nada sobre a sua… e mesmo se houvesse quem quisesse saber, ele não estaria lá para mostrar ou dar explicações a seja quem for. (Curiosamente achou graça ao INSTAGRAM onde vai postando as fotos da vista do seu “escritório”. Como ele próprio diz, “não existe outro escritório com melhor vista que o dele”. É um privilegiado porque faz o que gosta e se tiverem curiosidade espreitem a conta dele  – AQUI – )

Eu por outro lado, pela profissão que tenho,  que me foi obrigando a uma certa exposição, e também porque sou “tagarela” por natureza e gosto genuinamente de comunicar, sou o oposto… Uma máquina fotográfica e lá estou eu a rir! – Sempre fui assim… de sorriso fácil. Quando era miúda uma “ribaltasinha” e lá estava eu… a cantar, a dizer poesia, a fazer teatro…. Nunca fui uma rapariga recatada…

Já faz 5 anos que tenho um perfil no facebook e acho que o tenho usado bem e a favor da minha profissão pelo que nada tenho a dizer contra redes sociais desde que USADAS e não ABUSADAS …

Estou muito à vontade com esta “exposição calculada” de “decoradora blogueira”. Nunca escondi a minha vida… nunca escondi os meus filhos (nem com fraldas nem com pixéis) … Acho toda essa postura ligeiramente bizarra mas não gosto de apontar o dedo.  Para além de que, esse assunto, só por si, dava tema para outro post….

Isto para vos explicar porque sou tão cautelosa para não expor a minha relação …Falo sobre os meus filhos com muito mais naturalidade que falo sobre o Rui. Principalmente por respeito a ele e à sua forma de estar e viver… Mas hoje o meu #TBT é para o meu melhor amigo, para o meu amor…

Principe,

Dediquei o unico livro que escrevi, a Casa Feliz, a ti e aos nossos filhos. Escrevi… “Para a Clarinha e Salvador a quem tento ensinar todos os dias que nós e as opções que tomamos somos os verdadeiros responsáveis pela nossa felicidade. Para o Rui que foi uma das melhores e mais felizes “opções” da minha vida.”

Escolhi e escolho, todos os dias, estar ao teu lado e ser feliz ao teu lado. Ser feliz contigo e fazer-te feliz é uma das prioridade na minha vida.

Hoje ao rever  esta e tantas outras fotos deliciosas que temos os dois, a minha cabeça viajou no tempo e fui bem atráz nos anos até o dia em que te conheci  (foi há quantos anos ?! … é indiferente…. Acho que o amor não se mede em tempo….) De lá viajei de volta até ao presente e voltei com uma coleção de imagens paradas no tempo. Imagens de tantos momentos felizes…  É sempre desses momentos que eu me lembro e é assim que eu acho que o amor se mede e se quantifica. É esta soma de pequenas alegrias que me dá o total deste casamento… (casamento também é outra palavra que eu não adoro)…. prefiro dizer , o total deste AMOR!

Querida dizer-te, hoje, Príncipe, e desta forma assim mais exposta… (parto do principio que os que aqui vêm vêm por bem, se não, para quê dar-se ao trabalho, certo?!…)  e ao contrário do que aconteceu no dia em que apresentei a minha Casa Feliz que me enchi de pudores  (talvez até mais por ti do que por mim…) e acabei por não dizer quase nada em relação a nós que fosse minimamente relevante…. – Que mesmo eu não tendo jeito nenhum para matemática sei o suficiente para ter a certeza que o saldo desta nossa conta é tão alto que não deixa margem para dúvidas.

Tive a sorte de perceber que as nossas vidas se cruzaram com um propósito. Nada foi fácil mas foi sempre tudo especial. Percebi e escolhi. E tive a sorte de tu teres percebido a mesma coisa e me teres escolhido a mim.

Tu foste a melhor escolha da minha vida. Disso não tenho a mais pequena duvida. Espero que me vejas da mesma forma … como tendo sido a melhor escolha da tua!

Viver, aprender e crescer ao teu lado tem sido um privilegio que eu não tomo como garantido. Obrigada por seres o meu Príncipe e por me fazeres tão Feliz!

… agora vamos lá ver quando é que ele vai ler este post! : )

Para todas as minhas leitores e, claro, para essa percentagem mais reduzida, mas igualmente importante, de leitores, desejo que amanhã tenham um dia de São Valentim carregado de amor. Um conselho?! Não deixem nada por dizer!

UM GRANDE BEIJINHO,

MARIA

p.s. – Para aqueles que acham que têm namoradas “super cool” que não ligam nenhuma… “que sorte” … não se enganem! – Todas fingimos que não ligamos, mas secretamente, somos quase todas umas românticas sem conserto!