Summer Inspiration #4 – Noches de Ibiza

Julho 22, 2014 in FASHIONABLE

Ibiza

Em Formentera, quando se sai à noite, pode e deve usar-se túnicas de algodão, shorts e roupa muito descontraída … tudo o que saia muito desse registo pode parecer “over” e deslocado. Formentera não é St Tropez e há um esforço que, para além de despropositado, pode ser meio cafona.  Eu então, uso à noite basicamente as mesmas coisas que uso de dia. É a minha onda… e nem me sobra espaço na mala para divagar, portanto, não tenho muitas opções. – Mas uma coisa é Formentera, e outra, bastante diferente, é Ibiza. – Na única noite que fomos a Ibiza tentámos fazer um upgrade. O mais apropriado talvez tivesse sido um vestido de lantejoulas mas achei que uns calções em glitter e uma tunica poderia ser mais versátil e muito mais fácil de encaixar na mala… mas achei que, apesar de tudo, não destoei na noite Ibizenca! – Fica aqui a promessa de vos contar tudo sobre o restaurante onde passámos “A Noite”…. Imperdivel numa futura passagem pela ilha!

BEIJINHOS,

MARIA

In English

In Formentera, when it comes to going out at night, you should only wear light cotton tunics and kaftans… everything that goes to out of that pattern might come across as “over the top”. Formentera isn’t St Tropez and  if you try too hard it my be inappropriate . I basically wear in the evening the same outfits I wear during the day. It’s not only my thing but I also don’t have extra room in my extra small suitecase , so I don’t actually have many options. – But one thing is Formentera, and another, totally different thing, is Ibiza. – In the one night we went to Ibiza we tried to upgrade our outfits. The most appropriate thing would probably have been a micro sequin dress but I thought some sparkling black shorts and a kaftan could be more versatile because I could always wear the kaftan with denim shorts another day, which, actually ended up not happening … but after all I did felt like I fitted in and felt great. – By the way, I promise to tell you all about the restaurant where we when to in our girl´s night out on the island …. a place that you shouldn’t miss in case you ever go to Ibiza!

XOXO,

MARIA

Summer Inspiration #3 – Tie Dye Blue

Julho 21, 2014 in FASHIONABLE

Formentera

Azul tem mesmo a energia do verão! Adoro prints “tie dye”… têm sempre um ar ligeiramente desarranjado que combina bem com férias e praia. Este vestido Antik Batik foi um bom achado na minha manhã de compras em Ibiza. Adorei a maneira como combinou com os meus “penduricalhos” turquesa. Acho que vai ter muita rodagem neste verão 2014..

Formentera

BEIJINHOS,

MARIA

 

Janne – The hart and sould of Ibiza

Julho 22, 2013 in GLOBETROTTER, MY CLOSET

Há tantas coisa na vida assim… começamos por as estranhar e acabamos rendidos. Como a Coca-Cola… primeiro estranha-se, depois entranha-se. Há quatro anos, quando fui a Formentera pela primeira vez percebi que as verdadeiras “Formenterenhas”… o pessoal da velha guarda que para lá ia há vários anos… andavam quase todas com uns biquinis multi color, bastante reduzidos, com uma lycra que, naquela altura, me pareceu péssima… enfim, um género a que eu não estava nada habituada. Os biquinis são super fáceis de identificar porque têm uma etiqueta no meio da parte de trás da cueca e a mim, que tinha acabado de aterrar naquela ilha, pareceu-me um cenário meio surreal. Confesso! Nem me dei ao trabalho de procurar quem os fazia, onde se compravam… basicamente achei o fenómeno parecido com o Rei vai nu… “Seria só eu que via que os biquinis não eram giros??”

No segundo ano que fui, já quis saber a história dos famosos biquinis… comecei a ficar ligeiramente curiosa. Intrigada… Contaram-me uma história de um negocio que começou no inicio dos anos 70, com uma loira nordica, a tal da Janne, que fazia biquinis e os vendia na praia. Agora já não era nova, tinha estabelecido o seu negocio em Formentera e ainda  a podiamos encontrar na parte de trás da loja a fabricar a sua arte. Comei a achar a história ligeiramente interessante. Como conseguencia comecei a achar alguma graça aos biquinis.

No ano passado a conversa já foi outra. De repente, os biquinis já me pareciam  girissimos. O facto da lycra ser fininha começou a parecer-me um aspeto positivo… secavam mais rápido, claro! O detalhe de serem feitos ali, em frente aos nossos olhos, todos diferentes, resultado da inspiração do momento… melhor ainda. Para além de tudo, aquele simbolo a meio da costas pareceu-me um selo de qualidade de Formentera. Quem a tinha sabia o que andava a fazer…. Fez-se luz… Tinha que ter um Janne! – Como sempre, nos poucos dias que lá passamos não nos sobra muito tempo e quando finalmente consegui ir à loja, era tardissimo [as lojas em Formentera ficam abertas até madrugada] e no meio daquela loja confusa e mal iluminada não me consegui decidir… borreguei na decisão e adiei mais um ano esta minha aquisição.

Este ano, já fui com a certeza que mesmo que não comprasse mais nada, um Janne, seria obrigatório. Quando fui à loja lá estava ele a olha para mim. No meio de centenas de biquinis, vi-o, e aquela conjugação de cores pareceu-me perfeita. Ainda não estava exposto, ainda não tinha a fita de atar à volta do tórax. Estava ainda em embrião. Sem fazer grandes perguntas, a Jasmin [filha da Janne] uma loira entre o escultural e o angelical que nos atende, rasgou dois pedaços de licra, esticou-os numa máquina e fez a corda que ata o biquini. A parte de baixo era muuuuito brasileira para o meu gosto por isso ela foi desencantar uma parte de baixo mais aos standars da Europa, uma coisinha mais composta, portanto… as cores eram diferentes mas foi essa diferença que lhe deu ainda mais graça! E eu… como fiquei??? Feliz com o meu novo Janne!!! Finalmente…

C/Punta Prima – Edificio Mar dePujols, Local 7

T.00 34 971 328 963  email. janneibiza@gmail.com

 

Espero que tenham gostado deste post!  A Janne [Jánne] como se pronuncia dado a origen nordica da fundadora, não tem site, não vende on-line, nem noutras lojas. Ou seja, quem ainda não foi a Formentera acaba de ter outra, mais uma boa razão, para lá ir um dia!

UM BEIJINHO,

MARIA

In English

There are so many things in life that we start by thinking it’s strange and after a wile we end up liking and feeling comfortable with the idea of change. Like Coca-Cola … first it’s strange, then it grows on you. Four years ago, when I went to Formentera for the first time I realized that the true “Formenterenhas” … the “almost locals” as far as being at home in the island … all walked around in tiny multicolored  bikinis, rather small, with, what it seemed to be very poor lycra at the time … just not my type of thing. The bikinis are super easy to identify because they have a label in the middle of the back of the of the bottom part and for me, who had just landed on the island, it seemed like a kind of a surreal scenario. I must confess! I do not even bother to find out who made them, where they were bought … basically I found the phenomenon similar to the tale “The emperor is naked”!  … “Was it just me that could see that the bikinis weren’t really that great?!”

The second year I went, I wanted to hear the story about the famous bikinis … I started to get slightly curious. Intrigued … friends told me a story of a business that started in the early 70s with a blonde young woman from northern Europe, named Janne, who started making and selling her bikinis and the beach in Ibiza. This days she wasn’t young anymore, she had established her business in Formentera and we could still find her at the back of her store making her art. I did find the story somewhat interesting. And from there I started to think the bikinis were rather interesting.

Last year there was a totally different game. Suddenly, Janne bikinis seems really nice. The fact tha the lycra was really thin began to seem like a positive aspect … it dried faster, of course! The fact that the bikimis were made there, in front of our eyes, all different, the result of the moment inspiration… made it even better. Besides all that the small logo in the bottom part seemed like a hallmark of Formentera. The girls that were wearing them new exactly what they were doing …. I had my ha ha moment … I had to have one Janne! – As always, in the few days we spent there we did not have much time left and when I finally got to go to the store, it was very late [in Formentera stores are open until 2:00 a.m.] and in the midst of that confusing and poorly lit store I could not make up my mind .. . so I postponed my purchase for another year.

This year, I was absolutely sure that even if I didn’t buy anything I had to buy a Janne. When I went to the store and started to look around there it was my Janne… staring at me. Amid hundreds of bikinis, I saw it, and that combination of colors seemed perfect. It was still in a box. Was still an embryo. Without making many questions, Jasmin [Janne’s daughter] a statuesque and angelic blond that is now taking care of the business, tore two pieces of Lycra, stretched them on a machine and made the rope that binds the bikini together. The bottom part was toooo Brazilian for my taste Jasmin found me another one that was more on the European standards, and with parts from different bikinis my Janne was born … the colors were different but it was that uniqueness that made it even more fun! And how do you think I was after all that?!? I was truly happy with my new Janne of course !! Finally …

I hope you have liked this post. Janne doesn’t have site, nor sell outside Formentera. So if you like the bikinis you just found yourself another good reason to go there!

XOXO,

MARIA

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: