My Favourite Love Song #9

Novembro 10, 2014 in BOOKS & SONGS

I will always love you

Vamos então começar pelo princípio… Poucos sabem que esta música que Whitney Houston tornou épica com a sua interpretação para a banda sonora do filme de Kevin Costner, The Body Gard, em 1994, começou por ser uma balada Country gravada em 1973 por Dolly Parton.

Um dia, quando as palavras lhe faltavam para argumentar uma separação inevitável, foi para casa e compôs este estrondoso sucesso musical que cantaria no dia a seguir ao seu parceiro profissional (Porter Wagoner) de quem se quis separar naquele altura, iniciando um projeto a solo.

A energia que a canção passa é exatamente essa… da impossibilidade de dar certo. A historia de alguém que parte, mesmo amando… e do vazio que deixa. O amor eterno retratado como um desperdício de afetos. Quem fica, bem poderá pensar… Para que serve que me ames a vida toda, se não vais estar aqui do meu lado?! – Na verdade não faz muito sentido….mas lá que é uma música extraordinária, ninguém o pode negar.

Pode até já ter sido ouvida vezes a mais… concordo! – Já não lhe damos o verdadeiro valor que merece. Não há um concurso de talentos em que não venha a “I will always love you!”, principalmente quando a concorrente é daquelas que transborda auto estima e talento e quer mesmo fazer um statment. – “Eu sei… esta musica é difícil de cantar com’ó caraças mas reparem como não tenho medo de o fazer.”… Ou seja, não é qualquer pessoa, no seu perfeito estado de saúde menta, que arrisque cantar “A Canção” em público. Whitney, depois de o fazer, deixou a fasquia lá bem em cima e todos sabem que é praticamente impossível, sequer, igualar, quanto mais superar.-  Quando lhe passaram esta música para as mãos Whitney Huston mudou o rumo da história desta balada country. Que sempre foi linda, não me interpretem mal… (e se eu a-d-o-r-o a melodia do country!)  Mas esta canção não era aquilo em que se tornou. Ficou maior que a letra, que a música, que a história do filme… Tornou-se na música pela qual Whitney Houston será sempre recordada. Inimitável.

Imagino que poucas pessoas sejam indiferentes a esta canção de amor!

I will always love you

If I should stay
I would only be in your way
So I’ll go but I know
I’ll think of you
Every step of the way

And I will always love you
I will always love you
You, my darling you

Bitter sweet memories
That is all I’m taking with me
So goodbye, please, don’t cry
We both know I’m not what you, you need

And I will always love you
I will always love you, oh

I hope life treats you kind
And I hope you’ll have
All you’ve dreamed of
And I wished you joy
And happiness
But above all this, I wish you love

And I will always love you
I will always love you
I will always love you
I will always love you
I will always love you
I, I will always love you, you

Darling, I love you
I’ll always
I’ll always
Love you

Deixo-vos com as duas versões. Tem graça ouvir as duas de seguida. Parecem, quase, músicas diferentes…

E agora, só para se rirem, deixo-vos o link [AQUI] para a melhor interpretação que já viram desta canção… Alguém me dá emprego?

beijinhos

My favourite Love Song #6

Agosto 25, 2014 in BOOKS & SONGS

top gun

Esta musica é uma relíquia dos anos oitenta e uma canção de amor de mão cheia! Imagino que se a dissociarmos do filme que a tornou lendária talvez não tenha metade da graça. Take my breath away é Top Gun e Top Gun é Take my breath away. Disso não tenho a menor duvida. Aos primeiros acordes, não há como não recordar a carinha laroca do nosso amigo Tom Cruise, então um jovem de 24 aninhos… que vestia a pele de Maverick. Um piloto da Navy’s Fighter Weapons School (conhecidos por Top Gun) que fazia o meu coração acelarar para ritmos que  seriam impensáveis com qualquer rapaz dos meus conhecimentos terrenos. Depois de Jeff Bridges, este Tom tinha vindo ao mundo para me baralhar os sentidos! E eu fiquei tão atordoada que fui ver o filme umas 5 vezes. Mas nenhuma tão intensa como a primeira. Cascais – 1986, cinema Oxford, 15 anos… até me lembro o que tinha vestido nessa noite. Nunca se esquece um “first date”! – Grande filme este Top Gun!! Penso que qualquer rapariga com idade próxima à minha não me deixa mentir, certo??!!! – A paixão foi um caso sério e geral… o pacote era todo muito bom… o olho verde, o porte atlético, a irreverência, a determinação, o sorriso, a mota, os óculos aviator, o casaco de pele, o avião… OMG! Caso para dizer… Take me to bed or lose me forever! Ou Take my breath away! Ou Faz o que quiseres, mas faz qualquer coisa!

A música foi o grande êxito da banda Norte Americana Berlin. No ano do lançamento do filme, ganhou não só um Golden Globe como um Oscar da Academia para melhor música original para um filme. Bem merecido! Sobreviveu ao tempo e a tudo e continua, ainda hoje, a levantar uns cabelinhos na nuca e uns pelinhos nos braços quando a ouvimos!

Para babar só mais um bocadinho e para quem tem mais 2 minutos…  o trailer original do lendário TOP GUN!

Espero que esta tenha sido uma ótima forma de começar uma segunda feira de trabalho. Para muitos, uma segunda feira que marca a volta à rotina de trabalho! Boas energias e muitos suspiros para todas!

BEIJINHOS,

MARIA

In English

This song is an eighties treasure and a great and timeless love song! I imagine that if we dissociate it from the movie that made it legendary it might not have half it’s greatness. Take my breath away is Top Gun and Top Gun is Take my breath away. No doubt about it. At the first chord, we can’t help but recall our old time buddy  Tom Cruise’s, then a 24 year old young man … playing the delightful Maverick. A Navy’s Fighter Weapons School pilot (known as Top Gun) that made my heart beat to a level that I would have think impossible at least with any earth living guy. After Jeff Bridges, Tom had come to this world to shuffle my senses! And I was so stunned that I went and watched the movie about 5 times. But none as intense as the first one… Cascais – 1986 , Oxford movie theatre , 15 years old… I even  remember what I was wearing that night. We never forget a good first date! – Great movie this  Top Gun !! I think any girl close to my age will not let me lie, right?? !!! – I think we all felt in love all together … the whole package was very good … the green eye, the athletic kind, the irreverence, the determination, the smile, the bike, the aviator glasses, the leather jacket, the plane … OMG! Case to say … Take me to bed or lose me forever! Or Take my breath away! Or do what you want, but do something!

The song was the great success of the North American (from California) band Berlin. In the year the film was released, it not only won a Golden Globe but also an Oscar from the Academy for best original song for a movie. Well deserved! It lived through time and today it still raises a few hairs in the back of our heads when we hear it!

Hope you all have a great week! For those who just got back from summer vacation, I wish you a great star at work!

XOXO,

Maria

 

My Favourite Love Songs #5

Junho 9, 2014 in BOOKS & SONGS

Tenho vindo a dar um numero a cada post sobre Canções de Amor mas não as estou a publicar por ordem de preferência. Apenas quero ir marcando a cadência destes posts e no final conseguir quantificar quantas canções de amor tenho na minha top list. Coisa que, para já e com a maior honestidade, não faço a mais pequena ideia. – Estou a gostar deste exercício de semanalmente me ir obrigando a relembrar uma canção de amor da minha vida. Daquelas que já ouvi vezes sem conta, que fizeram o coração bater mais depressa ou até mesmo quase parar, dependendo de cada caso.

Esta música que O Rei gravou em 1972, semanas depois de se ter separado da sua mulher Priscila Presley, é sem duvida a mais perfeita canção de amor e total arrependimento. A velha história do …” Não te tratei como deveria ter tratado. Não te amei como poderia ter-te amado. Pequenas coisas que poderia ter feito e não fiz. Simplesmente não te dediquei o meu tempo…” – Pois é amigo Elvis… azareco! Essa história repete-se mas a verdade é que normalmente quando se chega aqui já é tarde de mais… A princesa virou fada com asas e voou! Puff…

Por qualquer razão sempre achei que tinha sido escrita por ele, ou para ele, mas já percebi que foi originalmente cantada por Brenda Lee, uma celebridade pop dos anos 50. Mas a verdade é que lhe assentou como uma luva. Na sua história e na sua voz. Ouçam e comprovem a força e o significado que pôs em cada palavra. A Priscila pode não lhe ter dado outra oportunidade mas ouve muita pedra da calçada a soluçar de certeza com este maravilhoso “Always on my Mind”.

Espero que gostem de relembrar esta reliquia!

BEIJINHOS, BOA 2ª FEIRA E BOM FERIADO DE 10 DE JUNHO!

MARIA

Always On My Mind

Maybe I didn’t treat you
Quite as good as I should have
Maybe I didn’t love you
Quite as often as I could have
Little things I should have said and done
I just never took the time

You were always on my mind
You were always on my mind

Maybe I didn’t hold you
All those lonely, lonely times
And I guess I never told you
I’m so happy that you’re mine
If I made you feel second best
Girl, I’m so sorry I was blind

You were always on my mind
You were always on my mind

Carry, tell me that your sweet love hasn’t died
Give me, give me one more chance
To keep you satisfied, satisfied

Little things I should have said and done
I just never took the time
You were always on my mind
You are always on my mind
You are always on my mind

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: