My scrapbook from our trip to Pipa

Agosto 13, 2014 in GLOBETROTTER

Pipa 2014

Há muitos anos fui a Pipa. Deve ter sido a primeira viajem que fiz com o Rui depois de começarmos a namorar, já lá vão 15 maravilhosos anos. Tínhamos ouvido falar naquele paraíso perdido no litoral do nordeste brasileiro e lá fomos à aventura. Naquela altura a grande amiga de uma amiga minha tinha ido para lá viver depois de uma viajem turística. Apaixonou-se pelo lugar e por um belíssimo Argentino com quem acabaria por casar. Voltou a Portugal para fechar assuntos, despedir-se de uma vida profissional num conhecido escritório de advogados de Lisboa e voltou para o lugar onde assentaria arraiais até hoje. Pipa ainda não era o destino turístico que se tornou na primeira década dos anos 2000. Era uma aldeia hippie com praias de sonho, uma delas era deserta e chamava-se Madeiro e era aí que almoçávamos à sombra de um coqueiro o que um pescador nos trazia… Uns dias peixe, outros carabineiros… Dormíamos na rede, passeávamos na praia deserta e nadávamos naquele mar quente, onde, às vezes, víamos golfinhos.

Pipa

Depois ouvi dizer que Pipa tinha mudado, crescido… que se tinha multiplicado. Foi, durante alguns anos o destino turístico de eleição de muitos portugueses, brasileiros e argentinos. Nunca mais lá tinha voltado, com medo de ter uma grande desilusão.

Os amigos com quem lá tínhamos estado há 15 anos, voltaram no ano passado e adoraram. Tiveram umas deliciosas férias em família e, assim, ao ouvir o relato de dias de sonho eu voltei a ter vontade de voltar. E assim foi… este ano apanhei uma boleia do Comandante para Natal e depois seguimos os 3 (eu e as minhas duas migalhas) para Pipa onde nos fomos encontrar com a família Monjardino.

Foi maravilhoso constatar que Pipa cresceu bem. Está em quase tudo igual àquela aldeia que conheci à 15 anos. Continua a existir uma rua principal com restaurantes e comercio… só tem mais uns “pares de metros” com bastante mais restaurantes e uma infinidade de lojinhas. Existem mais pousadas e hotéis. Na verdade a oferta é extensa. Mas,  um dos lugares mais bonitos e exclusivos para se ficar continua a ser a Toca da CorujaContinua a comer-se uma deliciosa picanha na Churrascaria Rancho da Pipa (um dia propriedade da nossa amiga Sandra) e agora, o final da noite, é na Book Shop – uma queridíssima biblioteca onde a Sandra (hoje mãe de 3 filhos) dá largas aos seus instintos filantrópicos, culturais e ecológicos. Na Book Shop, pode escolher um livro para ler em férias, dar dois dedos de conversa, beber um Nespresso e conhecer a proprietária que faz questão de estar lá presencialmente de 4a a sábado para falar com os seus visitantes. Uma Portuguesa que um dia trocou a rotina da advocacia numa grande cidade pela aventura e liberdade de construir uma família na descontração de um paraíso ecologico.

Pipa

Foram dias de puro prazer. Entre livrinhos da Mônica, jogos de Uno, aulas de surf com a Eli, saltos na areia, pratadas de açai com banana, sol e sombra, mergulhos, leitura e muita conversa em dia. Adorei esta nossa curta viajem e fiquei cheia de vontade de voltar… Só tive muita pena que o Rui não tenha lá estado.

Adeus Pipa! Talvez nos voltemos a ver para o ano!

BEIJINHOS,

MARIA

 

The Fasano Legacy

Junho 25, 2014 in DESIGN INSPIRATION, GLOBETROTTER, INSTAGRAM FAVORITE, LET'S EAT!

Fasano

A nossa primeira paragem em São Paulo, praticamente diretos de um longo voo de 10 horas… com uma curtíssima passagem pelo quarto de hotel para largar as malas e tomar um duche, foi o Restaurante Nonno Ruggero no Hotel Fasano onde tínhamos já uma mesa reservada para jantar (não que fosse necessário porque estava praticamente vazio)… chegámos à rápida conclusão que ao domingo à noite os Paulistanos ficam por casa. Será?!

Fasano é o nome de uma familia de origem Italiana que deixou a sua marca neste país, primeiro pela Gastronomia e depois pela Hotelaria. Com um império de restaurantes espalhados pelo Brasil e Argentina e já vários hoteis de luxo, cada vez mais o nome Fasano é conhecido além fronteiras e associado ao que de melhor o Brasil tem para oferecer em termos de hotelaria de charme, sempre muito bem suportada pela melhor gastronomia italiana.

Obviamente existe aqui por parte dos proprietários um fascínio por Nova York, tão evidente na arquitetura e decoração deste Fasano São Paulo que, ao entrar, quase nos sentimos teletransportados para o que teria sido um Hip Hotel na Big Apple nos anos 40,50,70… Com traços muito marcados de uma arquitetura dos anos 30, tem uma decoração que parece que parou nos anos 70. Tem um ar luxuoso e “bafon” ao mesmo tempo. Pelo que percebi, a execução do projeto dos arquitetos Isay Weinfeld e Marcio Kogan demorou 10 anos para ser concluída. Um trabalho minucioso em que todos os acabamentos resultaram impecáveis, começando no pavimento Travertino da entrada até aos painéis de madeiras exóticas belissimamente envernizadas do Lobby. Lá dentro respira-se requinte e sofisticação… mas mais importante, para quem, como nós, apenas foi jantar… come-se como se estivessemos mesmo em casa de uma avó italiana, mas daquelas que sabe mesmo, mesmo o que faz! – O melhor risotto de camarão dos últimos tempos!

Fasano São Paulo

cn_image_1.size.hotel-fasano-s-o-paulo-s-o-paulo-brazil-109668-2

cn_image_3.size.hotel-fasano-s-o-paulo-s-o-paulo-brazil-109668-4

521525c4f1441ce5d9c46e412c824b77

cn_image_2.size.hotel-fasano-s-o-paulo-s-o-paulo-brazil-109668-3

Se procuram um lugar para ficar ou só mesmo uma belíssima experiência gastronômica na vossa próxima visita a São Paulo, visitem site do Fasano!

www.fasano.com.br

BEIJINHOS,

MARIA

 

A place to remember – Kaá São Paulo

Junho 24, 2014 in DESIGN INSPIRATION, GLOBETROTTER, LET'S EAT!

IMG_6224

Não podia deixar de vos falar sobre este restaurante onde tive o prazer de jantar numa das noites em que estive em São Paulo… Chama-se Kaá (que em Tupi significa “folha, erva, mato”) e é um verdadeiro oasis no monte de betão e cimento que é São Paulo. Não há como não ficar de queixo caído com a imponência do lugar… a escala (800m2 de construção), a iluminação irrepreensível (projeto de Carlos Fortes) todos os pormenores de arquitetura de interiores (projeto mais que premiado de autoria de Arthur Casas) o jardim vertical ( de autoria de Gica Messiara) o som da agua a cair na fonte da entrada, o teto que recolhe e que deixa metade do restaurante “al fresco”…. tudo perfeito! – A única coisa que deixou ligeiramente a desejar foi só mesmo a frequência… muuuito longe de ser má, nada disso… mas com muitos executivos de fato e gravata, alguns casais e famílias… mas nestes lugares muito badalados uma turista acidental, como eu, espera sempre ser surpreendida pelas modas e por um corrupio de gente gira e cool, o que, com honestidade, não foi o caso. – Mas a carta, da responsabilidade do Chef Paulo Barros, era original e adorei a minha salada de pêra em vinho tinto acompanhada de queijo gorgonzola e folhas várias em molho de vinagrete. Acompanhada por um sumo de melancia daqueles que só mesmo no Brasil… um pão quente acabado de fazer, de babar… muito, muito bom!

Deixo-vos com algumas fotos do restaurante Kaá onde podem perceber a riqueza do projeto, o uso e abuso de madeiras nobres, a iluminação cuidada, a originalidade do bar rebaixado, a escala da estante de teca, o teto que recolhe, a estrutura de betão, as cadeiras estofadas, as cores sóbrias, o jardim vertical carregado de plantas da Mata Atlântica… Para uma decoradora… puro deleite!

Kaá São Paulo

Kaá Restaurante São Paulo

kaá

aakaka

ares

Kaá restaurante são paulo

Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 279 – Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04542-020, Brasil
+55 11 3045-0043

UMA OTIMA 3ª FEIRA PARA TODOS!!

BEIJINHOS,

MARIA

 

The colourful hart of São Paulo

Junho 23, 2014 in GLOBETROTTER

São PauloSão Paulo

Sabem quando temos expetativas abaixo de zero sobre um lugar? Foi assim que fui para São Paulo na semana passada… a achar que ia sufocar pelo monte de betão e cimento da famosa “selva de pedra” e que me ia sentir claustrofobica pela convivência com os  restantes 11 milhões de habitantes residentes desta mega cidade Brasileira…

Pois tenho a dizer-vos que voltei a achar que tinha descoberto um pérola! Gostei de quase tudo… das ruas impecavelmente aprumadas, da energia das pessoas, do bulício da copa do mundo que se sentia em cada esquina e em cada paulistano que passava vestindo orgulhosamente o verde e amarelo, das lojas soberbas, da sofisticação de cada restaurante em que entrei … da azafama dos helicópteros e das babás vestidas de branco a passear os seus meninos em carrinhos Mclaren. Assim foi a São Paulo que vi! – Benvindos à cidade mais rica e evoluída da America Latina com um coração colorido e super acelerado!!

Voltei a achar que tinha ficado tudo por ver e com vontade de voltar…

Fui Instagramando alguns momentos especiais [AQUI] mas claro que fica sempre tudo por dizer… por isso, esta semana, vou tentar compensar pela minha longa ausência e deixar por aqui um pouco mais daquilo que vi por lá. Se estão a planear uma viajem a São Paulo, esta é uma boa semana para ir voltando ao Addicted-to-Style!

E já agora, se tiverem um minuto, vejam este curto spot sobre a cidade de São Paulo vista pela Fifa…

BEIJINHOS E BOA SEMANA!

MARIA

 

 

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: