LBB stands for… Little Black Bathing Suite

Agosto 7, 2013 in FASHIONABLE

Ou Little Black Bikini! – Um “must have” em qualquer guarda roupa de verão!

Durante séculos achei que os meus biquinis e fatos de banho tinham de ser super coloridos. Por ser tão morena habituei-me a acreditar que preto iria morrer em mim. Mas um dia, há já alguns anos, experimentei um biquini preto e percebi exatamente o contrario. Estas peças de lycra funcionam para a praia e piscina, (principalmente os fatos de banho), exatamente como os LBDs (little black dresses) funcionam para qualquer festa, formal ou informal. Ficam, literalmente, bem com tudo! São chiques, têm sempre um ar ligeiramente requintado, têm pinta, favorecem qualquer figura e ficam bem nas fotografias… ou seja, também são fotogênicos. Muitos atributos para um, não muito grande, investimento, concordam?!

Deixo-vos com uma viagem pelos ultimos verões e por alguns LBBs em rota pelo mundo e pelo nosso maravilhoso Portugal.

ST. BARTH 2008

with a one piece by the french brand Princesse TamTam

RIO DE JANEIRO 2009

wearing a “maiô” by Lenny

SAGRES 2012

with this wonderful “collector’s piece” from Bikini Society’s First Collection

FORMENTERA 2013

with a VIX bikini

Quem ainda não tem um, pode bem aproveitar esta altura para uma aquisição de valor! – Nada sabe tão bem como fazer uma compra em Agosto com 50% de desconto. Mais alguém sintonisada com esta minha fantasia de consumo?!  E os LBBs andam aí…. Não deixem de passar na loja da Planeta Brasil no Chiado (facebook page here) onde podem encontrar Bikini Society  e outras marcas brasileiras, como Agua de Coco e Lua Morena. Seja como for tenho um carinho especial pela Bikini Society porque sou amiga pessoal da fundadora (Paula Pinto) e vi o projeto, literalmente, nascer, ganhar asas e voar. Este mulherão, aqui como modelo das suas criações, mede 1,80 e tem em talento, simpatica, generosidade e alegria de viver aquilo que a mãe natureza lhe deu em altura e beleza…

Bikini Society 2013 – Paula Pinto wearing a great Little Black Bikini

Apesar de não serem “black”, não resisto a partilhar convosco mais alguns modelos desta extraordinária coleção….

Espero que tenham gostado e que se tenham inspirado para as proximas idas à praia ou à piscina! – Entretanto façam aquilo que é suposto… Com ou sem LBB… Agarrem o Verão!!! : )

 

UM BEIJINHO,

MARIA

In English

Or the Little Black Bikini! – A “must have” in any summer wardrobe! For a long time I thought bikinis and bathing suits had to be super colorful because of my dark completion I always thought that black would die on me. But one day, several years ago, I tried on a black bikini and realized exactly the opposite. These small Lycra pieces are perfect for the beach and pool,  and just like the LBD (little black dresses) work for any party, formal or informal. The black swimwear goes, literally, well with everything! They are chic, they always have a slightly refined touch and are photogenic… look great in all pictures … they are photogenic! Many attributes for a very small investment, do you agree?!

I leave you with pictures of a journey through the past few summers and some of my LBBs in route around the world.

Who still doesn’t have one, might as well take this time to make a valuable acquisition! – Forgive me the sellers, but I just love making a got buy in August with 50% discount. Anyone else tune with my consumer’s crush?! And lbbs are everywhere this days …. Don’t miss visiting the Planet Brazil store in Chiado (information here) where you can find got finds from Bikini Society and other Brazilian brands. Anyway I have a special affection for this project because I am a personal friend of the founder (Paula Pinto Villas-Boas) and saw it, literally, born, grow wings and fly. This gorgeous woman you can see in the photos I chose from Bikini Society’s 2013 collection, here as a model of her own creations, measures 1.80 and has talent, sympathy, generosity and joie de vivre exactly in the same amount mother nature gave her in height. A great talent … I think the pictures speak for themselves!

Hope you enjoyed this suggestions and that they help you make the most out of this beautiful summer days! Have fun!

XOXO,

MARIA

Janne – The hart and sould of Ibiza

Julho 22, 2013 in GLOBETROTTER, MY CLOSET

Há tantas coisa na vida assim… começamos por as estranhar e acabamos rendidos. Como a Coca-Cola… primeiro estranha-se, depois entranha-se. Há quatro anos, quando fui a Formentera pela primeira vez percebi que as verdadeiras “Formenterenhas”… o pessoal da velha guarda que para lá ia há vários anos… andavam quase todas com uns biquinis multi color, bastante reduzidos, com uma lycra que, naquela altura, me pareceu péssima… enfim, um género a que eu não estava nada habituada. Os biquinis são super fáceis de identificar porque têm uma etiqueta no meio da parte de trás da cueca e a mim, que tinha acabado de aterrar naquela ilha, pareceu-me um cenário meio surreal. Confesso! Nem me dei ao trabalho de procurar quem os fazia, onde se compravam… basicamente achei o fenómeno parecido com o Rei vai nu… “Seria só eu que via que os biquinis não eram giros??”

No segundo ano que fui, já quis saber a história dos famosos biquinis… comecei a ficar ligeiramente curiosa. Intrigada… Contaram-me uma história de um negocio que começou no inicio dos anos 70, com uma loira nordica, a tal da Janne, que fazia biquinis e os vendia na praia. Agora já não era nova, tinha estabelecido o seu negocio em Formentera e ainda  a podiamos encontrar na parte de trás da loja a fabricar a sua arte. Comei a achar a história ligeiramente interessante. Como conseguencia comecei a achar alguma graça aos biquinis.

No ano passado a conversa já foi outra. De repente, os biquinis já me pareciam  girissimos. O facto da lycra ser fininha começou a parecer-me um aspeto positivo… secavam mais rápido, claro! O detalhe de serem feitos ali, em frente aos nossos olhos, todos diferentes, resultado da inspiração do momento… melhor ainda. Para além de tudo, aquele simbolo a meio da costas pareceu-me um selo de qualidade de Formentera. Quem a tinha sabia o que andava a fazer…. Fez-se luz… Tinha que ter um Janne! – Como sempre, nos poucos dias que lá passamos não nos sobra muito tempo e quando finalmente consegui ir à loja, era tardissimo [as lojas em Formentera ficam abertas até madrugada] e no meio daquela loja confusa e mal iluminada não me consegui decidir… borreguei na decisão e adiei mais um ano esta minha aquisição.

Este ano, já fui com a certeza que mesmo que não comprasse mais nada, um Janne, seria obrigatório. Quando fui à loja lá estava ele a olha para mim. No meio de centenas de biquinis, vi-o, e aquela conjugação de cores pareceu-me perfeita. Ainda não estava exposto, ainda não tinha a fita de atar à volta do tórax. Estava ainda em embrião. Sem fazer grandes perguntas, a Jasmin [filha da Janne] uma loira entre o escultural e o angelical que nos atende, rasgou dois pedaços de licra, esticou-os numa máquina e fez a corda que ata o biquini. A parte de baixo era muuuuito brasileira para o meu gosto por isso ela foi desencantar uma parte de baixo mais aos standars da Europa, uma coisinha mais composta, portanto… as cores eram diferentes mas foi essa diferença que lhe deu ainda mais graça! E eu… como fiquei??? Feliz com o meu novo Janne!!! Finalmente…

C/Punta Prima – Edificio Mar dePujols, Local 7

T.00 34 971 328 963  email. janneibiza@gmail.com

 

Espero que tenham gostado deste post!  A Janne [Jánne] como se pronuncia dado a origen nordica da fundadora, não tem site, não vende on-line, nem noutras lojas. Ou seja, quem ainda não foi a Formentera acaba de ter outra, mais uma boa razão, para lá ir um dia!

UM BEIJINHO,

MARIA

In English

There are so many things in life that we start by thinking it’s strange and after a wile we end up liking and feeling comfortable with the idea of change. Like Coca-Cola … first it’s strange, then it grows on you. Four years ago, when I went to Formentera for the first time I realized that the true “Formenterenhas” … the “almost locals” as far as being at home in the island … all walked around in tiny multicolored  bikinis, rather small, with, what it seemed to be very poor lycra at the time … just not my type of thing. The bikinis are super easy to identify because they have a label in the middle of the back of the of the bottom part and for me, who had just landed on the island, it seemed like a kind of a surreal scenario. I must confess! I do not even bother to find out who made them, where they were bought … basically I found the phenomenon similar to the tale “The emperor is naked”!  … “Was it just me that could see that the bikinis weren’t really that great?!”

The second year I went, I wanted to hear the story about the famous bikinis … I started to get slightly curious. Intrigued … friends told me a story of a business that started in the early 70s with a blonde young woman from northern Europe, named Janne, who started making and selling her bikinis and the beach in Ibiza. This days she wasn’t young anymore, she had established her business in Formentera and we could still find her at the back of her store making her art. I did find the story somewhat interesting. And from there I started to think the bikinis were rather interesting.

Last year there was a totally different game. Suddenly, Janne bikinis seems really nice. The fact tha the lycra was really thin began to seem like a positive aspect … it dried faster, of course! The fact that the bikimis were made there, in front of our eyes, all different, the result of the moment inspiration… made it even better. Besides all that the small logo in the bottom part seemed like a hallmark of Formentera. The girls that were wearing them new exactly what they were doing …. I had my ha ha moment … I had to have one Janne! – As always, in the few days we spent there we did not have much time left and when I finally got to go to the store, it was very late [in Formentera stores are open until 2:00 a.m.] and in the midst of that confusing and poorly lit store I could not make up my mind .. . so I postponed my purchase for another year.

This year, I was absolutely sure that even if I didn’t buy anything I had to buy a Janne. When I went to the store and started to look around there it was my Janne… staring at me. Amid hundreds of bikinis, I saw it, and that combination of colors seemed perfect. It was still in a box. Was still an embryo. Without making many questions, Jasmin [Janne’s daughter] a statuesque and angelic blond that is now taking care of the business, tore two pieces of Lycra, stretched them on a machine and made the rope that binds the bikini together. The bottom part was toooo Brazilian for my taste Jasmin found me another one that was more on the European standards, and with parts from different bikinis my Janne was born … the colors were different but it was that uniqueness that made it even more fun! And how do you think I was after all that?!? I was truly happy with my new Janne of course !! Finally …

I hope you have liked this post. Janne doesn’t have site, nor sell outside Formentera. So if you like the bikinis you just found yourself another good reason to go there!

XOXO,

MARIA

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: