Pior era difícil, mas nunca se sabe… – Emmys 2014

Agosto 28, 2014 in FASHIONABLE

O prometido é devido. Ontem lá fiquei eu, até às tantas, a escrever disparates! Pessoal, este post é interdito a quem tem alguma dificuldade em rir com nonsence e parvoeira. Se é este o seu caso, escape-se daqui antes que seja tarde! E depois não diga que eu não avisei…

Emmys 2014

Pronto, vou começar pela querida Kerry Washington que, por já nos ter habituado a estar quase sempre muito gira, desta vez acabou em algumas listas das mais bem vestidas mas ela ainda está para perceber como nos enganou a todos com aquele vestido surreal. A todos, é como quem diz… que aqui eu ando atenta! Penso que terá havido um grande e geral equivoco ao qual eu escapei talvez pela vasta experiência em moda que carrego. (acho que já vos contei que no verão de 1985 tirei um curso de corte-e-costura e aspirava assinar a Burda. Sim que isto de comentar vestidos da passadeira vermelha requer muito know-how, não sabiam?!). Deixem então que vos diga que este vestido é tão básico que eu , com 2 metros de tecido laranja e uma fita com brilhos vários, conseguia fazer uma coisa muito parecida. Resume-se a um “tubo com uma racha”  mal executado. A ideia da saia de lantejoulas por baixo é básica e para além de tudo deve ser muito desconfortável. Deve ter-lhe dado uma trabalheira estar sempre a puxar a perna para a frente numa tentativa forçada de mostrar ao mundo que tinha uma “combinação chic”. Pior que isso, a posição da perna colocava o vestido à banda. Foi com o vestido à banda que foi entrevistada e foi com o vestido à banda que foi fotografada. Fui só eu que vi isto?! …. A rapariga parecia que padecia de uma escoliose gravíssima… e o brushing também podia ter ficado um nadinha melhor, ou também foi só impressão minha? Esse cabelinho está espigado Kerry ….. Tens que pôr Oregano Oil nessas pontas,  amiga! Voltando ao vestido e só para terminar… será que a Prada tem livro de reclamações? Costuras tortas talvez dê direito a qualquer coisinha. Não é nos Estados Unidos que vocês processam tudo e todos? Ainda te rende umas férias, vais ver! E depois quem se fica a rir és tu. Venham mais vestidinhos mal confecionados!

Emmys 2014

Sabem qual foi a primeira impressão que eu tive quando vi esta pequena?! É que ela estava ali mas o que ela queria mesmo era, tipo, estar na Suécia. Num daqueles casamentos reais em que as princesas levam vestidos a condizer com a pochete, que por sua vez está a condizer com os sapatos, que, já agora, condizem com as pedras do colar. Colar que, por sua vez também é ao estilo “princesa” … não sei se repararam?! Eu acho que ela chegou a pensar na tiara mas depois, à ultima da hora, vacilou. Se repararem,  aquele apanhado, também era, tipo, princesa, daqueles que suporta bem a tiara… Por acaso foi pena… Teria sido, tipo, a cereja no topo do bolo. Aí é que ninguém te fazia sombra Mayim! Tipo, topas?!  – Bom, entretanto, depois de perceber que o nobre vestido não era uma fantasia de Carnaval mas sim uma peça de autor, fui googlar o tal do Olivier Tolentino, até porque nunca se sabe quando me pode cair na sopa um convite para um casamento real… Dei de caras com esta pérola! O homem é mesmo um génio! Ou seja, este mono azul que a atriz Mayim Bialik levou aos Emmys é só uma pequena e tímida amostra de tudo de mau que este senhor consegue fazer… Caso para perguntar:.. Porquê Mayim?! Saber um pouco mais estava à distancia de um breve google. Não há desculpa…

Oliver+Tolentino

 

Emmys 2014

Vamos lá ver… a bem dizer este vestido Escada da amiga Viola Davis, depois daquela feira de horrores do Oliveir Tolentino, até que passa. Mas há qualquer coisa, neste vestido, que me grita Rua dos Fanqueiros. Não vos sei explicar… E é sempre bastante irritante olhar, saber que é péssimo e nem conseguirmos traduzir em palavras porque não gostamos… Parte-me o coração não vos conseguir explicar melhor mas acho todo o conjunto de um foleiro, assim para o disfarçado, que me desconcerta.

Emmys 2014

Ó pá… Dascha… Vamos lá ver se a gente se entende. Tu tens de me dizer quem foi o costureiro desse teu vestido! É que eu procurei por todo lado e nem uma referencia, nada… Tou doida com isto!  Tás a fazer caixinha?! Falta-me a pachorra para esse gênero… Então se não queres dizer quem foi o costureiro, ao menos dá-me o nome da tua stylist! A sério Dascha… ela percebeu mesmo o teu corpo e conseguiu tirar o máximo partido dos teus atributos fiscos escondendo os teus pontos fracos.. É que tu estavas  linda dos pés à cabeça…. Pois os pés não se viam, eu sei… não tiveram tempo de mandar fazer a bainha do vestido. Eu sei… essas coisas dos Emmys é sempre tudo em cima da hora. Típico dos americanos… gostam de fazer omeletes sem ovos e depois dá nisto. Uma trapalhada. Mas voltando a essa equipa, fora de série, que te pôs nesses trinques… tudo te favoreceu… até o penteado que para além de não parecer nada congelado nos anos 80, acho que te reduzia a testa para metade.  E a sombra azul, bem carrega, nos olhos é outra coisa que fica linda numa morena como tu. Eu sei porque sou todo o género de carregar sempre bem na sombra azul. Olha, para acabar, se também não me dizes onde compras-te esse colar então é que eu te deixo de falar… A sério?! No Toys´r Us?! Bem me parecia que já tinha visto isso em algum lado… Hum? Não queres que conte a ninguém? Não te preocupes, fica mesmo só entre nós! Eu escrevo lá no blog que era da Chopard.

Emmys 2014

Ó pá… eu que adoro Alice + Olivia …. fiquei desconcertada com este modelito que a atriz Betsy Brandt levou aos Emmys. É que não existe aqui uma ponta para eu pegar. A não ser expressar o meu pesar pelo desaire da estilista Stacey Bendet (Eu sei Stacey… isto de criar tem os seus dias! A quem o dizes…)  e também pela triste escolha da atriz. Vamos lá ver… um vestido que parece uma tela impressionista com várias repetições de uma natureza morta em tons de encarnado e roxo deve ser um sinal de alerta suficiente para que nunca o levem, sequer para o provador, quanto mais para os Emmys. Este vestido devia ter ficado na loja. Devia ter sido daqueles que vai a “Desconto” e que depois vai a “Saldos dos 30% aos 50%”. Que passa para a liquidação “TUDO A 70%” e mesmo assim permanece intacto e estoicamente agarrado ao cabide. Depois ainda passa para um “Stock-Market” da vida, onde só sai no ultimo dia porque alguém, atento, percebe que bem aproveitado, devido à roda generosa, aquele vestido rende 3 almofadas e dois naperons.  – Este teria sido o “best case scenario” mas na vida nem tudo corre como planeado… e a Betsy acabou a passear os hipotéticos naperons pela passadeira vermelha dos Emmys. Que treta… 🙁

Emmys 2014

Eu sei Sarah. Nem precisas de me explicar o que aconteceu… tu baralhaste tudo não foi?! Este era o vestido de bruxa para a festa do Halloween. Penduraste-o ao lado do outro dos Emmys e vai daí, quando te foste vestir, já estavas tão atrapalhada com o tempo que fizeste asneira e já não conseguiste voltar atrás… Quando percebeste a escala da gafe em que estavas enfiada vai de inventar que aquele trapo de tule era Armani Privet. Só tu Sarah- Tens pilhas de graça!!  E não é que o pessoal acreditou… Achas possível?! O que seria?!… Um novelo de tule de má qualidade , daquele que até pica e faz feridas profundas nas axilas e na parte interna dos braços, ser um Armani Privet?! Só tu mesmo… Depois ainda me tens de explicar como conseguiste fazer aquele pintalgado encarnado, tipo pingos de sangue?! A parte de enrolar 10 metros de tule é fácil mas o pintalgado é que me está a escapar. Se eu não conseguir fazer um vestido igual, promete que me emprestas esse para o dia das Bruxas? Vá lá… A Clarinha ia adorar! Tu podes sempre ir de mumia porque acho que até tem mais a ver com o teu ar. Em vês de te enrolares em tule enrolas-te em gaze. Sempre é mais confortável!

Emmys 2014

Caso para dizer…Lena Dunham, tu nunca desiludes!!!!! – Nada mais ridículo me afloraria o pensamento que te ver na passadeira dos Emmys, com o teu corte à tigela platinado, com um risco preto no olho bem carregado e com esse merengue agarrado à cintura!! To good to be true!! Obrigada amiga! Eu sei que mesmo que todas fossem nos trinques, tu nunca me ias deixar ficar sem assunto para este post das mal vestidas! És uma fofa é o que és!

Vamos lá ver… o conjunto é mau de mais para palavras mas a verdade é que eu amo este saia de paixão! Não estou a brincar… digo isto com alguma comoção até porque não é todos os dias que me encanto com uma peça de moda desta maneira! Falo-vos com honestidade… mesmo do fundo do coração! Quem me conhece sabe que morro por um folho, derreto-me com um degradé, deliro com sais de tule e cor-de-rosa é a minha cor. Esta saia foi feita para mim, portanto! Ouçam o que vos digo… Talvez o Giambattista ainda não saiba, mas eu tenho de lhe dizer. Se este mundo for justo realmente, como eu gosto de acreditar que é, esta saia será minha. Se não a bem, até equaciono qualquer tipo de crime moderado para conseguir o meu objetivo. Já percebi que pela via legar não será evidente. Esta foi “costume made” para a Lena e a original, faz parte da coleção de Alta Costura Outono 2014, pelo que deve custar o mesmo que o meu carro. Ou seja cheguei à conclusão que talvez compense assaltar um banco para adquirir esta saia. Ou, porque não, assaltar a loja do Giambattista Valli?!… se calhar dava-me menos trabalho e ia direta ao que interessa! Eu vou sonhar com esta saia durante muitos dias e muitas noites… Acreditem! Eu sei… não chego lá… falta-me o cabelo à tigela platinado, a tatoo no braço, o olhar vago e muito provavelmente não a iria usar com a parte de cima do pijama tipo Kimono de cetim apertado até ao gasganete. Mas eu daria o meu melhor! Juro!

Saia

Depois de tanto disparate, deixo-vos com a própria…a minha saia de sonho… que também vai para a minha “Wish List” de Natal. Para o lado do Riva Aquarama. [AQUI]  – Se repararem, a original, começa com a cintura escura e vai ficando mais clara. Mas como a Lena tem aquela cinturinha de vespa o costureiro achou que até ficava mais gira com o degradé ao contrário. Foram só decisões acertadas, portanto!

Espero que se tenham divertido!

BEIJINHOS,

MARIA