Todas Somos Malala

Março 8, 2016 in JUST MY OPINION

IMG_2703

Hoje, 8 de Março, dia em que o mundo comemora do Dia Internacional da Mulher, é inevitável pensar nas tristes razões que fazem com que este dia continue a fazer sentido. As estatísticas são ainda terríveis, quase impossíveis de acreditar, para nós que nascemos em sociedades ocidentais livres. As primeiras memorias que tenho de tomada de consciência de género são as melhores. Lembro-me de ser muito pequenina e pensar em como era uma grande sorte ter nascido menina, com direitos extraordinários para usar vestidos e brincos, com passagem direta para o maravilhoso universo feminino. As nossas brincadeiras eram mais giras que as dos rapazes, as nossas conversas mais interessantes, éramos mais delicadas, podíamos usar verniz, ganchos e batom. Tudo era incrivelmente melhor deste lado da barreira que nos separava do mundo no masculino. Para mais, crescemos a ouvir dizer que “numa menina não se toca nem com uma flor”, que “as senhoras são sempre primeiro”… o mundo parecia, efetivamente, generoso connosco. Mas infelizmente a realidade está longe de ser essa e quantas meninas por esse mundo fora terão a sua primeira precessão de género colada a vergonha, injustiça e culpa? As estatísticas metem medo…

  • Existem 62 milhões de raparigas no mundo a quem é negado qualquer tipo de educação académica.
  • Por ano, cerca de 15 milhões de raparigadas menores de 18 anos são dadas para casamentos “arranjados” sem terem qualquer tipo de voto na matéria.
  • Em cada 5 vitimas de trafego humano, 4 são do sexo feminino.
  • Segundo dados das Nações Unidas, todos os anos morrem 250.000 mulheres a dar à luz por falta de cuidados médicos e planeamento familiar apropriado.
  • 30% das mulheres (em geral) são vitimas de algum tipo de violência física ou sexual, dentro ou fora do casamento.
  • Existem 125 milhões de mulheres vitimas de mutilação genital no mundo.
  • As mulheres (em geral) com idades compreendidas entre os 15 e os 44 anos têm mais probabilidade de serem vitimas de violência domestica ou violação do que sofrer um acidente de viação, ter cancro, morrer numa guerra ou de malária.
  • Em todo o mundo a percentagem de mulheres com cargos políticos ainda é de 22%, para 78% de homens.

Todas somos responsáveis, todas podemos fazer qualquer coisa. Se não de uma forma mais direta, somos mães dos futuros homens e mulheres que podem mudar o mundo! Trazer essa consciência para os nossos filhos é uma forma tão fácil de ajudarmos a que eles tomem conhecimento de uma realidade que, apesar de não ser a deles, ainda é a verdade que prevalece.

I am Malala DVD

Há pouco tempo assistimos, em família, ao documentário I am Malala. E digo-vos que foi uma experiencia enriquecedora e de tomada de consciência, para todos. Fê-los perceber que ter  professores e uma escola é um previlégio só de alguns. Que aquilo a que (maior parte das vezes) não dão valor é a razão por que tantos lutam. O mundo é injusto para tantos e todos juntos podemos fazer qualquer coisa para o tornar melhor! Começando por sermos agradecidos e por respeitar todos os privilégios que temos.

Feliz dia da Mulher para todas vocês, mulheres coragem! Por um mundo melhor!

beijinhos