Welcome Back!

Setembro 7, 2015 in MY HAPPY SELF

Social Media Detox

Bem vindo Setembro …. este mês que eu adoro por ser o mês dos recomeços!

Para mim este ano será um recomeço cheio de energia porque fiz mesmo questão de recarregar todas as minhas “baterias” durante o verão. Por isso tirei também umas longas férias cibernéticas que acompanharam dias de introspeção, de muita arrumação e organização (aqui por casa) , alguns banhos de sol, mergulhos de mar e piscina e alguns maravilhosos pores do sol, como este que aqui publico. Fechei a praia alguns dias. Coisas que não têm preço…

Soube-me bem, descansei a cabeça, mudei o chip e fiz um detox de redes sociais que parece-me ser quase tão importante como os dias que passamos na praia ou no campo. Férias ligados à rede não são férias. Férias pressupõem um tipo de desconexão da realidade que não se compadece com a preocupação de posts e blogs.

Imagino que maior parte de vocês me entenda porque, nos dias de hoje, quem não tem um blog tem certamente uma página de facebook ou uma conta de Instagram onde vai partilhando ideias, fotos e novidades. Também há quem partilhe intimidades, faça desabafos e declarações de amor… A internet passou a ser o palco dos nossos afetos e do nosso estilo de vida mas também, e mais importante, um lugar para expor ideias, projetos e conquistas profissionais. Passámos a ser os nossos próprios “agentes publicitários” e aprendemos a gerir esta exposição em nosso beneficio. Uns publicitam capacidades profissionais, outros vendem produtos, outros vendem-se (literalmente) outros compram (o material exposto). Cada um gere esta exposição da melhor forma que quer e sabe. É o nosso palco, onde muitas vezes somos autores, encenadores e atores. Uns melhores, uns piores (outros péssimos) mas a vida virou isto mesmo… As pessoas acham que conhecem quem seguem na medida da generosidade das suas partilhas. E mesmo quando uma pessoa não partilha mais que algumas fotografias, lemos entre linhas e vamos desenhando uma personalidade baseada nas nossas percepções e na forma como interpretamos determinadas mensagens. As pessoas começam a medir-se por quantidades de likes, comentários e seguidores. Maior parte delas compram a sua “popularidade” que simboliza finalmente o seu lugar ao sol. Depois de anos no anonimato 50 mil seguidores estão à distancia de uns curtos 50€ e um click no teclado dos seus computadores. Sempre ouvir dizer que “tudo tem um preço” e penso que nunca estivemos tão perto desta máxima. Mais interessante ainda é que independentemente de nos expormos ou não, vasculhamos as vidas alheias e normalmente não partilhamos na proporção que procuramos o que os outros publicam. Tenho chegado à conclusão que os que menos publicam muitas vezes são aqueles que mais vasculham (ou que “ratam” como diria a Bu) porque quem não publica simplesmente se protege do seu próprio veneno, que por vezes é impiedoso. Fazemos juizos de valor, rimo-nos, temos vergonha alheia, expomo-nos, gozamos e, no limite, somos gozados. Para quatro pessoas que adoram um post ou uma foto há quatro que despreza e goza. Muito provavelmente haverá outras quatro que se inspiram e outras quatro que não comentam mas que passados dois dias fazem um post semelhante. Inspiramos e somos inspirados. Vemos e somos vistos. Ninguém está livre do ridículo, dos juízos de valor, das criticas. Mas também ninguém está livre dos elogios exagerados e ligeiramente fora de tom com a realidade. Para um “Linda!!!!!!” sabemos que há muitos “Acha-se esta!”. É a vida depois das redes sociais. É a realidade que abraçámos, uns mais renitentes que outros, uns mais cuidadosos que outros mas onde estamos quase todos. É giro? Claro que é. Pode cansar? Imenso!

Como tudo o que é bom torna-se de mais quando abusamos. Um copo de vinho faz bem, 5 fazem estragos. Da mesma maneira que 30 minutos de sol por dia seria a dose ideial de vitaminada D mas horas de exposição solar podem provocar danos irreversíveis. (Quase) tudo se pode fazer se, de vez em quando, soubermos abrandar. As relações precisam de respirar, os amigos precisam do seu espaço, o estômago precisa de tempo para digerir… o ar renova-se mas para isso temos de abrir as janelas e deixa-lo correr. Foi isso que fiz. Uma grande corrente de ar quente de verão por aqui! Espero que não tenham ficado tristes comigo. E as que ficaram espero que depois deste post me entendam. Por isso desta vez não vou pedir desculpa pela ausência. Era importante que acontecesse. Para mim pelo menos. Soube-me bem e volto feliz com vontade de vos contar por onde andei . Por várias vezes tive vontade de vir aqui para vos sugerir um filme ou um livro, para partilhar o meu perfume de verão ou o meu quarto acabado de redecorar. Mas retive-me e hoje tenho a certeza que fiz bem. Tive um santo verão. Espero que o vosso também tenha sido maravilhoso. Bem vindas de volta ao Addicted-to-Style viciadas queridas!!

beijinhos

 

 

 

 

My Birthday in Rio

Julho 8, 2015 in GLOBETROTTER, MY HAPPY SELF

Birthday in Rio

Estas ultimas semanas passaram tão depressa que nem me apercebi que não tenho parado um minuto por aqui!  Para além de ter tido dias realmente muito ocupados na ultima quinzena de Junho ainda comecei o mês com uma curta mas saborosa viajem em família ao Rio de Janeiro para comemorar o meu aniversário!

Teve todos os ingredientes para ser uma viajem feliz… Rio, um dos lugares neste mundo que me tira do sério de lindo que é, uma temperatura maravilhosa, acordar com aquela vista, passar o dia dos meus anos na praia do Lebron, aproveitar qualquer bocadinho de fome para comer Açaí e apagar as velas com esta minha família linda e carinhosa no restaurante Aprazível com uma vista deslumbrante sobre a Cidade Maravilhosa. Melhor era impossível!

Mas se tivesse de escolher um momento como sendo o mais especial… sem dúvida o momento, ao pequeno almoço, em que li o cartão que o Salva e a Bu escreveram numa co-produção artística com direito a um coração feito com a marca das mãos de cada um e palavras que me levaram, literalmente, às lágrimas.

O que nos leva à redundante conclusão…. the best things in life are REALLY free!!

Senti-me a pessoa mais feliz do mundo!

beijinhos

No te vayas a la trastienda!

Maio 7, 2015 in GLOBETROTTER, HEALTH & BEAUTY, MY HAPPY SELF

marrakech

Como maior parte de vocês já começa a fazer uma ideia, sou uma medrosa para umas coisas e depois para outras sou a pessoa mais descontraída do mundo. Tenho medo de andar num tele-ski no pico dos Alpes, onde tudo funciona com a precisão de um relógio, mas sou capaz de me atirar para as vielas da medina em Marrakech com uma descontração assim até meio inconsciente…

No sábado de manhã, do nosso fim-de-semana em Marrakech, saímos do Riad que ficava na parte norte da medina e, sempre a pé, fomo-nos dirigindo para o souk… sem mapa nem guia. Duas amigas tugas, na pura descontração. No hotel avisaram-nos para, se nos sentíssemos perdidas, não perguntarmos direções a miúdos de rua. – Façam sempre as perguntas aos proprietários das lojas! –  E assim fomos fazendo… quando achávamos que estávamos a caminhar para um beco sem saída, perguntávamos onde era a Praça Central e os comerciantes, quase todos muito simpáticos, lá nos iam dando direções.

A certa altura a minha amiga Natacha que  é filha de uma espanhola cheia de raça, daquelas que vive em Portugal há 40 anos mas que falará sempre, e com orgulho, um português atravessado de castelhano (vulgus portunhol) vira-se para mim e diz… Não podemos ir para trastienda! Foi a única coisa que a minha mãe me disse antes de vir. “No te vayas a la trastienda!!”

E eu… O que é que isso quer dizer? traduz…

É para não nos deixarmos levar para a parte de trás das lojas… para não sermos roubadas!

Sim… o que seria?! Também não somos tão tontas que fossemos cair nesse truque básico de ir para a parte de traz de uma loja!

E entre risos lá seguimos caminho… As mães preocupam-se com cada coisa… para elas é como se tivéssemos 8 anos a vida toda! Enfim…

Uma das nossas primeiras paragens foi à porta de uma loja que nos seduziu pela cor que tinha cada cesto. Parámos para ver… bagas, pétalas, chás, ervas medicinais… à porta estava escrito em letras encarnadas House of Happiness e eu gostei logo do titulo.

Uma rapariga de bata branca (em cima na foto) que minutos mais tarde viríamos a saber que era casada com um senhor Português originário de Coimbra, veio ter conosco e começou a explicar o que poderíamos fazer com cada erva, cada baga, cada fruto seco… de um momento para o outro as possibilidades daquela ervanária pareciam conseguir superar qualquer avançado Institulo La Prairie na Suiça.

A rapariga da bata branca convidou-nos a entrar. Primeiro para a loja e logo a seguir para um pequeno compartimento cheio de frascos com ervas. – Entrámos.

Começou por nos explicar os vários benefícios do óleo milagroso de Argan e passámos rapidamente para os óleos essenciais, para os chás afrodisíacos (que ela sabia, à partida, que os nossos maridos não precisariam uma vez que Portuguese men are very active!), ervas que acabam com o ronco noturno, pó de caril para o frango, gotas calmantes e oleos de masssagem para lesões várias. Não ouve nada que não nos animasse… queríamos comprar tudo… até o afrodisíaco, nunca se sabe o dia de amanhã!

Numa placa escrita à mão anunciavam Back Massage2€. E eu, que dou tudo por um mini spa, olhei para a placa e para a nossa amiga de bata branca como quem sugere… Não era nada mal pensado… Uh?!

Would you like a back massage? Perguntou. Entreolhamo-nos… Why not?! Lá mandaram vir mais uma moça de bata branca e no minuto a seguir quando tomei consciência, estavamos numa sala dos fundos em cuecas e sutien a ser massajadas por duas senhoras que tínhamos conhecido há 5 minutos numa loja que anunciava a felicidade no meio de um souk em Marrakech. Nesse momento caiu-me a  ficha… Estávamos, efetivamente, no lugar onde não era MESMO suposto… em Transtienda! Pior… estavamos despidas em transtienda! – Tivemos um ataque de riso… como se tivéssemos 8 anos e estivessemos a fazer exatamente o contrario daquilo que a mãe tinha mandado. Afinal… as mães lá sabem o que dizem!

Foi assim que começou o nosso sábado em Marrakech. Imaginem o resto….

Herboriste La Sagesse

[www.herbesagesse.com]

beijinhos

 

P.S.- A frase escrita da forma correta é “No te vayas a la transtienda” e não da forma como comecei por escrever “No vayas transtienda”. Tantos anos a ler a Hola! e continuo a não perceber nada de Castelhano!

Fabulous & Sensational

Fevereiro 27, 2015 in MY HAPPY SELF

Sloane Stationary

Sloane Stationary

SONY DSC

No one does it quite as nice as the Brits!

Hoje acordei para um presente que me pôs, literalmente, um sorriso na cara! – Lembram-se de ter partilhado aqui a proveniência da minha agenda 2015? [Ano Novo, Agenda Nova] – Pois o mundo (cibernético) é um T0 e a minha partilha chegou ao conhecimento da Sloane Stationary que, à boa maneira Britânica, quis agradecer da melhor forma… Um note book personalizado, imaculadamente embrulhado e lacrado, acompanhado de um cartão escrito à mão. Tudo como deveria sempre ser! – Em relação ao “Fabulous & Sensational” …. Are you talking to ME?? Adoro! – Acho o titulo perfeito para as minhas listas infindáveis. A partir de agora tudo será muito mais “sensacional e fabuloso” para estes lados!!

Se tiverem curiosidade em conhecer melhor esta marca visitem o site. É tudo giro de mais!

www.sloanestationary.com

beijinhos

Sloane Stationary

No one does it quite like the Brits!

Today I woke up to a very special present that, literally put a smile in my face! – You probably still remember the post about my 2015 new Year Planner? [read the post here ] – As the cyber world is such a tiny place the brand heard about my post and in the good old “British way”, thanked the best way possible… A personalized note book , immaculately wrapped and sealed , accompanied by a handwritten card . Everything as it should be ! – Regarding the ” Fabulous & Sensational ” …. Are you talking to ME ?? Love It! – I think it actually has the perfect title for my endless lists. From now on, they will actually be more Fabulous and more Sensational than ever, I can predict! 

Now, this is my humble way of saying Thank You!

If you like to know more about Sloane Stationary visit their site . It’s amazing! 

www.sloanestationery.com

xoxo

Ano Novo Agenda Nova

Fevereiro 2, 2015 in MY HAPPY SELF

Agenda 2015

Ontem olhei para o calendário e vi o numero 1. Chegou Fevereiro. A sério?? Assim se passou o “temível” Janeiro… E foi tudo tão rápido, meu Deus. – Constato que tenho andado para fazer este post há um mês exatamente. Parece que tudo se vai sempre colocando no caminho de um outro tudo. A vida é mesmo assim… acelerada!

No ano passado partilhei convosco a minha devoção por agendas físicas, à moda antiga [AQUI]. Na altura uma leitora (Marta Cabral) partilhou um link de uma marca inglesa de agendas que fui logo espreitar. Pareceram-me, em tudo, semelhantes às Smythson com a particularidade de serem bastante, diria mesmo, substancialmente mais “em conta”. Por isso este ano decidi encomendar logo no inicio de Dezembro a minha nova agenda da Sloane Stationery. Chegou linda e personalizada com as minhas iniciais em dourado! – E porque as coisas boas na vida são ainda melhores quando as partilhamos encomendei também agendas monogramadas para as minhas assistentes Ana e Mariana. Assim ficamos as 3 a condizer!!

Agenda 2015

Agenda 2015

Há um mês atrás era ainda uma tela em branco. Hoje, passados 31 dias já está toda escrita e rabiscada com as minhas listas que, por qualquer motivo, parece que nunca chegam ao fim.

Janeiro apesar de ser um mês temido e mal amado, é também o mês das resoluções, de pôr em prática novos hábitos, de fazer mudanças, de começar projetos e de pôr a casa em ordem. Neste caso este meu Janeiro foi generoso e produtivo.

Voltei ao ginásio e aguentei-me por lá todo o mês. Voltei a jogar Padel depois de ter estado algumas semanas parada por causa de uma lesão (o que me irritou um bocadinho, tenho de confessar). Comecei um tratamento (de suplementos) que já estava prescrito pela minha médica desde Junho e começo a sentir-me menos cansada a cada dia que passa. Voltei aos meus tratamentos de corpo GERnétic com gessoterapia para começar, com muita calma, a preparar o verão. Iniciei um protocolo de tratamentos faciais CACI (fica já aqui prometido um post sobre este método cosmético de rejuvenescimento cutâneo) e apenas com 2 ou 3 sessões já noto uma diferença enorme na pele do meu rosto. Entrei em 2015 com o sótão em obras para remodelar os quartos onde hoje já dormem a Clarinha e o Salvador. Foi uma aventura cansativa mas muito recompensadora e que me obrigou a repensar várias coisas cá em casa. Ou seja… a obra vai descer para os andares de baixo e o pó vai continuar. Agora não há como não fazer mais algumas mudanças para adaptar a casa a esta nova dinâmica familiar. Vou-vos mantendo informadas! – Entretanto o trabalho não parou um minuto. Novos projetos a serem concluídos e outros a começarem. Novos desafios profissionais e novos horizontes que se abrem. Foi um mês de reorganizar dossiês e pôr os livros por ordem. Deitei milhões de revistas fora. Quando digo milhões… muitas mesmo!! Pilhas de revistas e livros. Os livros infantis que saíram desta casa davam para abrir uma mini biblioteca. Tralha que nunca mais acaba. Levei finalmente o carro a fazer a sua revisão anual. Nós precisamos e eles também coitados… o pobre do meu já estava nas lonas a precisar de tudo, desde óleo a pastilhas. Até um prego eu tinha espetado num dos pneus… o perigo! –  Já tratei das inscrições da escola para o próximo ano. Instalei finalmente um aparelho de Apple TV que estava na caixa há dois anos. Substitui os velhos pratos e copos de todos os dias por novos. Arrumei a dispensa e as gavetas da cozinha. E eu sei que ainda há mais coelhos na cartola mas agora não me lembro de tudo, tudo… Já não está tudo por fazer, portanto, mas Fevereiro vai ser outro mês de muito trabalho. Como não sou particular de fã de Carnaval e não tenho nenhuma viajem marcada, a agenda vai estar carregada de listas. Muita coisa para fazer e já agora aproveito este gás natural que me entrou na veia em 2015 para produzir mais e melhor! Vai ser um grande ano!!

E vocês… já puseram em prática alguma das resolução de ano novo?? Começou bem o vosso 2015 ou nem por isso??

beijinhos

Welcome 2015!

Janeiro 2, 2015 in MY HAPPY SELF

Happy new year 2015

Uma coisa boa que eu tenho é esta mania de ser otimista e de ver o lado bom da vida. Pelo menos 98% das vezes… O Rui conhece bem os outros 2% em que é ele que tem de abrir a cortina para deixar entrar o sol. Todos temos os nossos dias cinzentos e eu, para além de todas as sortes, tenho o privilégio de ter ao meu lado uma pessoa que, apesar de não ser extremamente efusivo, vive a vida sem grandes altos e baixos… o barco do Rui navega em águas calmas. Quando o meu mundo está a desabar por todos os lados, o seu abraço e as suas palavras são, quase sempre, milagrosas. Quase nunca transporta os seus problemas para casa e consegue, quase sempre também, apaziguar as minhas “tempestades”.

Pergunta-me … “Isso é mesmo um problema? Alguém foi parar ao hospital?” – Pronto, assunto arrumado. Tão importante ter assim uma pessoa na minha vida que não aponta a lupa para “problemas” que não existem. Isto porque quando se trabalha em decoração (os meus colegas de profissão concordaram certamente comigo) vivemos rodeados de “micro-problemas” muitas vezes ampliados pela ansiedade de terceiros. A consequência  de um hipotético problema em decoração é incomparável a qualquer problema que seja em aviação. Imaginem a responsabilidade diária de um piloto … meu Deus!  Uma parede que ficou mal pintada ou um sofá que tem uma imperfeição… o tecido que chegou com a cor errada ou o papel de parede que saiu de produção… podem ser situações desagradáveis mas não são problemas. Nada que não se resolva. Como diz o meu sábio marido, todos os problemas que não envolvem hospital e cemitério não são reais problemas, são contratempos que as pessoas teimam em ampliar. E nesses 3 dias do ano em que eu quase sucumbo a essas infelicidades fabricadas, o Rui está cá para me acordar e para me fazer rir. E isso é uma grande benção!

Mas como comecei por vos dizer, tenho a sorte de ser otimista e de achar sempre que um novo ano é a melhor oportunidade que a vida nos vai dando de nos melhorarmos e renovarmos. Fazermos o que ficou por fazer e realizar novas ideias. Sonhar mais. Isso é 2015 para mim. Ainda um monte de sonhos por realizar, metas por cumprir, objetivos por atingir.

Já há um par de anos que não peço 12 desejos à meia noite, nem como as 12 passas. Cheguei à conclusão que o Universo se deve rir de tanto plano empacotado e de tanto ritual gasto. Mas entro o ano rodeada de pessoas que adoro, a dançar (que é uma das coisas que me lava a alma) e com um copo na mão para brindar à vida! Deixei de desejar resolver problemas que não me dizem respeito. Já só me foco a pensar em coisas que gostaria de fazer e que dependem somente de mim, do meu esforço, da minha capacidade de mudança e do meu trabalho. De resto, sou agradecida todos os dias. E o ano novo não é diferente…

Num flash vêm-me à cabeça imagens que nunca vou esquecer. 2014 está cheio de tantos momentos felizes que será sempre recordado assim… como mais um grande ano nas nossas vidas! – O dia dos meus anos em Sevilha, com o Rui e os meus filhos foi um sonho. O nosso jantar com vista para toda aquela cidade mágica, aquele por do sol e a nossa alegria fizeram daquele momento uma cápsula de felicidade onde volto quando as nuvens tapam o meu sol.

E como sempre, todos os momentos mais felizes que me vêm à memória, para além deste, são momentos passados entre amigos e em família, quase sempre em digressão pelo mundo. O meu primeiro encontro com uma casinha de Santana na Madeira e o nosso almoço com vista para o Funchal, os dias em Pipa com os amigos Monjardino… uma alegria quase completa. O nosso jantar no Gecko. A nossa ceia de Natal com vista para o Rio de Janeiro. Os dias de verão no Guincho (poucos mas sempre deliciosos), os mojitos em boa companhia, os mergulhos e pores do sol em Formentera. 2014 foi palco de algumas festas memoráveis. A noite no Lio. O nosso jantar no bairro alto e o maior ataque de riso da história. A Clarinha no CAD’s got Talent. Todos os jogos de padel. Os pequenos almoços de domingo cá em casa com panquecas. Os almoços de 4a feira. Todos os Excelentes e louvores que estes dois bonecos trouxeram para casa. Todas as lições que aprendi com eles. As nossas idas ao cinema. Os jantares temáticos e as conversas do whatsApp entre amigas que, às vezes, são melhores que os proprios jantares. O casamento do Ricardo em Sintra, naquele lugar lindo… cheio de amigos e boa música. A Festa das Mesas. Paris em Setembro. O meu addicted-to-style, que me rouba proporcionalmente em tempo o que me dá em alegria e realização. O ultimo dia de um ano de terapia com a minha querida Carla, nunca me esquecerei de cada sessão e de tudo o que aprendi e cresci consigo. As minhas sessões de reposicionamento corporal com a virtuosa Joana Moinhos. Os nossos momentos Denise… As conversas que temos enquanto trata deste lado de mim. As gargalhadas com as minhas assistentes Ana e Mariana que têm o dom da boa disposição. O meu atelier, o meu trabalho de todos os dias e a alegria de perceber que faço a diferença em algumas vidas. O meu primeiro encontro com São Paulo. A viajem a Londres e o prémio dos European Property Awards. A nossa tentativa frustrada de “apanhar táxis em Cascais”, as nossas conversas, as nossas risadas…Dançar, amar, comer bem e rir muito…

Acabei o ano como comecei. Feliz! Benvindo às nossas vidas 2015! Que sejas, no mínimo o que foi 2014… um punhado de pequenas alegrias e boas recordações!

Não posso deixar de vos agradecer o papel importante que também tiveram no meu ano. Sem vocês, a vossa atenção, sugestões, comentários e carinho, o Addicted-to-Style não faria sentido. E esta é mesmo uma das partes felizes da minha vida. Estes momentos de partilha e diversão fazem, literalmente, os meus dias melhores! – Por tudo, obrigada! Que 2015 seja também gentil convosco e que o sintam como um ano feliz, são os meus desejos sinceros para vocês, amigas e leitora!

beijinhos

POST RELACIONADO [CLIQUE NA IMAGEM]

Welcome 2014

All I want for Christmas is…. LOVE!

Dezembro 17, 2014 in MY HAPPY SELF

Christmas 2014

Desde que tive filhos que deixei de fazer qualquer questão de receber presentes no Natal. Não é “género”… é a mais pura verdade. O melhor presente de Natal para mim, nos últimos 12 anos, tem sido vê-los abrir os presentes que um Pai Natal atento e generoso lhes oferece. A incerteza da proveniência dos presentes, o ar de surpresa, a felicidade, a excitação… as gargalhadas, a partilha, o nosso pequeno almoço de dia 25… às vezes acho que é o momento mais alto do ano. Na manhã de dia 25 penso sempre que é o dia mais feliz de todos… mas depois sou capaz de estar na praia, em Julho, no pico do calor a ver o por do sol enquanto os vejo brincar por perto e penso… isto é que é! Felicidade é um biquíni…

Na verdade Felicidade é tudo o que nos faz feliz e encontra-se com mais facilidade onde há uma maior condensação de AMOR. E é isso que eu adoro no Natal… Não são as filas para o bolo rei, nem a sangria desenfreada das compras. O que eu gosto mesmo no Natal é que as pessoas param para desejar Feliz Natal mesmo a quem não conhecem. Somos mais mimados em qualquer lado que vamos e mimamos mais aqueles que se cruzam no nosso caminho. Trocam-se sorrisos e partilha-se com uma generosidade improvável. Fazemos questão de nos reunir com aqueles que mais gostamos e não deixamos nada por dizer. Na verdade esse é o meu Natal. Aquele em que o universo inteiro se une na mais poderosa conspiração de AMOR.

Christmas 2014

Mas como nem só de amor vive o homem, ( nem a mulher…. Certo queridas amigas?! ) vamos lá ao capitulo “Sonhos de Consumo” que a malta também gosta de viajar na maionese.

Este ano fiz uma lista do meu top 10 – Presentes de sonho. Não tenho a minima aspiração de cumprir todo este consumo no Natal, como devem imaginar … Olho para para a lista mais como um Plano a Longo Prazo, do género…. Se no final de 2015 esta lista estiver completa então teremos “dever cumprido”!

Christmas Wish List

1. Ando há séculos para comprar uma destas centrifugadoras de sumos naturais… podem ser verdes, roxos ou cor-de-rosa…. qualquer coisa. O que eu quero é ter sumos frescos e naturais para o meu pequeno almoço. De’Longhi.

2. Sandalias nude Stuart Weitzman. Tenho umas pretas e são tão giras, mas tão giras e tão altas mas tão altas… tenho de ter umas nude!

3. Pronto… quero ser cool e ter um ear cuff! É só isso… estou  a ssentir-me uma avó por ainda não ter um! RevolveClothing

4. A nossa torradeira está podre! Tem mais de uma dedada com muita utilização. Fazemos torradas todos os dias. Eu preciso de uma torradeira nova, a minha família precisa de uma torradeira nova, a minha cozinha também… Kenwood

5. Desde que me disseram que portas-moedas encarnados dão sorte que ando com vertigens por uma coisinha mais animada que o meu porta-moedas preto e boring. Se misturarmos encarnado com branco, obtemos cor-de-rosa. Branco não é considerado uma cor. Portanto, um porta moedas cor-de-rosa terá de ter os mesmos efeitos auspiciosos que um encarnado. E sempre é mais giro… Valentino

6. Eu sei, este não dava mesmo para embrulhar e colocar debaixo da arvore de natal. Mas eu estou possuída com este frigorifico combinado. Aquela garrafeira em vitrina mata-me! Vou passar a ter vinho em casa. Vou ser uma anfitriã mais ao estilo Martha Stewart. Este frigorifico vai mudar a minha vida domestica. Agora só preciso mesmo é de o adquirir!! AEG

7. Quando vêm fotos lindas não ficam sempre a pensar que máquina aquela pessoa terá que a ajuda a produzir aquelas imagens de sonho?! Pois tenho chegado à conclusão que a Nikon leva a taça. Adorava ter uma. Acho que as nossas memórias teriam outra qualidade. Pronto… uma máquina cabe de baixo da arvore. Pai Natal, se existes mesmo… só uma ideia… Nikon

8. É todo querido este anel. Já tive um assim parecido que desapareceu e o meu coração ficou partido.

9. No outro dia, numa das minhas visitas regulares à Nespresso para comprar café, dei de caras com esta “boneca”. Isto não é uma máquina de café… isto é mesmo uma coisa querida e gira e tudo e tudo e tudo. E não, não tenho patrocínio da Nespresso. Perguntaram, eu respondo. De’Longhi

10. Gosto destes anéis fininhos que se usam agora mas não há nada como um super cocktail ring, cheio de cor e personalidade. Este então… esmeralda… coisinha mesmo de princesa! Margareth Elisabeth

Se não nos “virmos” entretanto quero já deixar aqui o meu voto de um Natal Muuuuiito Feliz, com tudo aquilo que os vossos corações desejarem. E não se esqueçam de “conspirar”…. O Universo agradece!

beijinhos

#TBT – Pipa, November 1999

Agosto 14, 2014 in #TBT, MY HAPPY SELF

#tbt Pipa

Hoje o #tbt tinha de ser sobre a minha primeira viagem a Pipa, de que vos falei ontem [AQUI]. Viagem essa que, por graça, marca também o inicio do meu namoro com o Rui. Já lá vão 15 anos. 15 anos de muito amor e cumplicidade. Mas também de alguma rabugice e desentendimento, claro. O que seria?! A vida a dois é mesmo assim… então quando os filhos chegam e cada um vê a educação de forma diferente… tem de haver muito dialogo e muita cedência para se chegar ao entendimento. Acima de tudo tem de haver muito respeito. Há linhas que nunca se podem cruzar numa relação. Não podem ou não devem… Não mentir para que o outro possa sempre acreditar. Não desrespeitar para ser respeitado. Não viver a criticar. Apontar menos o dedo para aquilo que o outro faz mal e tentar, primeiro, elogia-lo nas suas virtudes.  Devemos tentar ser melhores nos nossos defeitos e ter a humildade de saber perdoar. No meio disto tudo temos de conseguir seguindo sendo nós próprios e nunca tentar eclipsar os traços de personalidade da outra pessoa. Quem quer domesticar um animal, deve comprar um cão. As pessoas “domesticadas” perdem a graça, o brilho e a força que é preciso para levar uma relação para a frente.

Viver a dois é uma aprendizagem constante e uma dedicação diária. É dar um passo em frente para se encontrar nas diferenças do outro. No meio está a virtude e é aí que os casais se devem encontrar. Conseguir dar esse passo que nos leva a meio do caminho é tão importante … Acho que é um dos mais poderosos segredos de uma relação feliz.

Esta segunda feira que passou, dia 10, comemorei (sem o Rui cá) 12 anos  de casamento (data a que, honestamente, ligo muito pouco, mas enfim… acho sempre que a felicidade não se mede por tempo), e 15 anos de namoro. Há 15 anos era aqui que estávamos os dois, em Pipa… a dar os primeiros passos neste, tão querido, amor.

#TBT Pipa

Um beijinho especial para o Rui e para este casal, os nossos amigos do coração, Xaninha e Pedro Monjardino, que, para além de terem apadrinhado o nosso casamento, têm estado sempre ao nosso lado ao longo destes anos (mesmo quando fisicamente estavam distantes) e são, eles próprios e a sua relação, uma inspiração e um maravilhoso exemplo de amor e admiração mutua.

BEIJINHOS,

MARIA

In English

Today #tbt had to be on my first trip to Pipa. Which also marks the beginning of my relationship with Rui. It’s been 15 years since we started dating. 15 years of love and complicity. But also some grumpiness and misunderstanding, of course. What else ?! That’s what relationships are made of … especially when children arrive and each one sees education differently … there must be a lot of dialogue and some giving up on your  beliefs to come to an understanding. Above all there must be a lot of respect. There are lines that can never cross in a relationship. Can not or should not be crossed… I shouldn’t lie so he can always believe in me. I shall never disrespect to be respected. I must not live to criticise. Less pointed fingers at what the other is doing wrong and try first, praises him in his virtues. We should try to be better in our faults and have the humility to learn to forgive.

Living together is a constant learning and a daily devotion. You take a step forward to meet the other’s differences. In the middle is a virtue and that is where couples should meet. Being able to take that step that takes us halfway is so important … I think it’s one of the most powerful secrets of a happy relationship.

This past monday, August 10th, we celebrated (without Rui being here) 12 years of marriage (I honestly care very little to dates, but anyway …) and 15 years together as a couple. And 15 years ago we both went to Pipa in our first trip toguether … taking the first baby steps in this sweet love.

A special kiss to Rui and this dear couple, our friends from the heart, Pedro and Xaninha Monjardino, which, besides having been a Godmother in our weeding, have always stood by us over the years and are themselves and their relationship, an inspiration and a wonderful example of love and mutual admiration.

XOXO,

MARIA

Sevilla Mágica

Julho 4, 2014 in GLOBETROTTER, MY HAPPY SELF

Sevilla Magica

Sevilha tem um parque de diversões, muito conhecido ente a pequenada, que se chama Isla Mágica. Mas para mim a verdadeira magia está na cidade em si… em cada rua, cada casa… o entardecer visto do restaurante Eme, a Catedral ao por do Sol, as laranjeiras que dão cor à cidade, as fachadas garridas, os telhados azuis e brancos, as telhas vidradas, a herança Mourisca, as tapas, as cañas, os vasos de terracota nas paredes, os toldos nas janelas… os toldos nas ruas… os todos de Sevilla que dão aquela graça a uma cidade bafejada pelo calor africano. Amei Sevilla. Não me vou esquecer de um minuto passado naquela cidade. Tive a sorte de, mais uma vez, ter um aniversário em família, num lugar maravilhoso. Voltei com o coração cheio! Mas, mais uma vez estou quase de partida para as nossas férias de família no Sul de Espanha. Imaginem o caos deste meu dia de 6a feira. Isto é o que se chama, literalmente, desfazer e fazer malas… 4 malas… E muito rápido porque partimos já amanha de madrugada.

Não quis deixar de passar por aqui para vos deixar um “olá/adeus!” mas também para vos dizer que vou levar o portátil comigo e que, muito provavelmente, durante a próxima semana vou conseguir ir dando noticias… nunca se sabe…. pelo menos levo-o carregada de boas intenções!

Não é demais voltar a agradecer todas as mensagens amorosas de parabéns! E já agora, relembrar que até ao final do dia de hoje, podem concorrer [AQUI] ao Super Summer Giveaway que lancei no dia 1. Boa Sorte!

Summer Giveaway

BEIJINHOS E BOM FIM-DE-SEMANA!

MARIA

In English

Seville has an amusement park, well known, called La Isla Mágica. But for me the real magic is in the city itself … in every street, every house … the sunset seen from the restaurant Eme, the Cathedral at sunset, the orange trees that bring color to the city, the colourful facades, the blue and white roofs, glazed tiles, the Moorish heritage, the tapas, the cañas, the terracotta flower pots on the walls, the awnings … awnings on the windows and in the streets … all over town… decorating this city that was blessed with the African heat. Loved Sevilla. I will not forget a minute spent in that city. I was fortunate to once again have a family birthday trip to a wonderful place. I returned with my hart full of love! But I am about to leave to Southern Spain. Can you imagine the chaos that this friday turned out to be for me?! This is what is literally called  unpacking and packing  … 4 suitcases (one for each one of us) . And I just have to be fast because tomorrow we leave at dawn.

I din’t want to leave without coming here for an “hello / goodbye!” but also to let you know that I will take the laptop with me and that, most likely, next week I’ll get in touch … you never know …. at least I am carrying it full of good intentions!

I must once again thank the loving Birthday messages! By the way, remember that until the end of today, you can enter [HERE] our Super Summer Giveaway launched on 1st of July. Good Luck!

XOXO,

MARIA

 

E o cartão encarnado vai para….

Julho 2, 2014 in INSTAGRAM FAVORITE, MY HAPPY SELF

Off the Record

Não posso deixar de começar por agradecer a vossa participação no Giveaway e as deliciosas mensagens de parabéns que chegaram por várias vias e diferentes formas. Ontem passei um dia muito feliz. O meu marido pegou em mim e nos nossos filhos e trouxe-nos para um lugar lindo. Estamos a adorar e eu prometo contar tudo quando voltar, mas hoje, vou deixar-vos com um post que tenho vindo a adiar…

Cresci com dois Sportinguistas. Um ligeiramente mais ponderado, o meu pai. O outro cego e ferrenho, o meu irmão…. quando éramos pequenos, se o Sporting perdia, já sabíamos que as probabilidades de o encontrarmos a chorar em algum canto, eram grandes. Como devem imaginar chorou um bocado… muitos anos de pura dedicação sem receber vitórias para poder esfregar na cara, seja de quem for, quando alguém diminuía o seu Sporting. Para mim, desde cedo, e como qualquer irmã mais nova que se presa e que adora o seu mano, torcer para que o Sporting ganhasse era o mínimo que a minha fraternidade e dedicação exigiam.

Hoje vivo com dois Benfiquistas. Um também ligeiramente mais moderado, o meu marido. O outro… doente, o meu filho. A história repete-se mas desta vez com águias e equipamentos encarnados… Quando o Benfica perde, como aconteceu no ano passado em que sofreu várias derrotas nas finais dos “variadíssimos” campeonatos em que participou… a choradeira foi tão séria e sentida que eu, que toda a vida tive o rotulo de ser Sportinguista, dei por mim a torcer veladamente para que Benfica ganhasse. Passou de velado a evidente em pouco tempo…  acabando mesmo por se tornar gritante. Quando deixei de conseguir disfarçar os meus comentários, foi o próprio Salvador que um dia me confrontou com a realidade… “mãe, tu no fundo és do Benfica, não és?!”

Seria verdade? Teria vivido uma benfiquista aprisionada dentro de um rotulo de Sportinguista todos estes anos? Seria esta mutação provocada pelo meu benfiquismo oculto que estava agora a vir à superfície como uma ruga que chega sem avisar?

Não! Cheguei à conclusão que sou, hoje, tão Benfiquista como, até há uns anos, foi Sportinguista. A verdade é que eu não sou nada. A minha equipa é a equipa da Seleção. De resto, não sou clubista. Indubitavelmente pendo para querer ver os meus homens felizes e hoje, são os Benfiquistas que estão mais por perto!

Mesmo assim, e até sentindo esta leve afinidade com o Benfica, confesso-vos que estranhei imenso o convite do programa Off the Record, que passa em exclusivo na Benfica TV, para me entrevistar. O que iria uma decoradora falar num “Canal da Bola”?! – Como devem imaginar nunca tinha visto o programa nem sabia muito bem ao que ia, ou ao que vinham, mas, como quase sempre que faço algo inesperado, adorei a experiência. Gostei muito de conhecer o Jornalista Carlos Dias da Silva e acho que a entrevista resultou dinâmica e divertida. No final ainda tive direito a dar dois cartões a quem me apeteceu! Um amarelo e outro encarnado… Por momentos pensei como seria bom que na nossa sociedade, de vez enquanto, aparecesse um arbitro com uma boa cabeça e uma moral elevada para ir pondo algumas pessoas no seu devido lugar…

A entrevista foi aparecendo ao longo do programa com pequenos intervalos. Por isso partilho aqui o programa na integra dividido em duas partes! – Espero que gostem!

E voces? Se tivessem que dar um cartão encarnado, para quem seria? Contem-me vou gostar de saber!

UM BEIJINHO PARA TODOS… SPORTIGUISTAS, BENFIQUISTAS, PORTISTAS… TODOS MESMO SEM EXCESSÃO!

MARIA

Para os que não passaram por cá ontem, sigam o link [aqui] e não deixem de participar no Super Summer Giveaway!

Summer Giveaway

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: