My most recent addiction

Dezembro 11, 2014 in LET'S EAT!

Caramelito Nespresso

Este blog começou com o propósito de partilhar os meus vícios, como sabem… Assim sendo, cá vai… Estou viciada neste Caramelito da Nespresso. Depois de ter sido fiel, durante mais de 10 anos, ao Volluto, é com muito prazer que vos declaro este meu novo e incontrolável vício. Well… I think I’m in love!

beijinhos

 

 

The Waverly Inn

Novembro 19, 2014 in BOOKS & SONGS, GLOBETROTTER, LET'S EAT!

waverly inn logoThe Waverly Inn

Quando se cruza o Atlântico para ir jantar fora, é melhor que o restaurante seja mesmo bom. Conheço alguns em Nova York, mas adorei ir ao The Waverly Inn no bairro trendy de Greenwich Village. Não me foi recomendado particularmente por ninguém mas já numa ou outra situação tinha ouvido falar neste restaurante. Ou seja, estava na lista. E valeu mesmo a pena, uma vez que superou em tudo as minhas expetativas.

O edifício é muito antigo. A estrutura terá mais de 200 anos. Como restaurante funciona já desde 1920. Começou por ser o lugar de eleição da elite intelectual de Manhattan. Durante muito tempo foi palco de tertúlias onde se encontravam poetas, escritores, pintores… figuras importantes da cultura mundial. Em 2006 o espaço foi comprado por Graydon Carter, um influente editor da revista Vanity Fair. Graydon, para além de atrair a elite cultural, puxou também para o local uma saudável massa de celebridades que adoram serem fotografadas à porta do pequeno restaurante, onde muitas vezes os esperam grupos de paparazzi.

Na 6a feira, quando chegámos, percebi logo que a àrea estava calma, mas de fora, nada faz imaginar o ambiente que se vive dentro. Sentimo-nos literalmente entrar num romance de Charles Dickens, num cenário assim meio Vitoriano mas onde, por contraste, os “personagens” vestem Prada ou Gucci e as senhoras passeiam as suas carteiras Valentino e os seus vestidos Lanvin pretos. Acho que quase todas as pessoas naquele restaurante estavam vestidas de preto… só um detalhe. Mas chic… tudo chic a valer! – Como diria Dâmaso Salcede, o gorduroso lambe botas de Os Maias.

O pé direito é baixíssimo como seria de esperar de uma taberna campestre. Um autentico pub inglês de 1800s… com lareiras e tudo. Com apenas 6 bancos de bar, muitas são as pessoas que chegam e ficam em pé enquanto esperam pela sua mesa ao sabor de um belíssimo cocktail. Esta primeira sala tem algumas mesas de refeição mas tivemos a sorte de jantar na sala principal onde a atmosfera é mais calma e com um toque Parisiense. As paredes estão pintadas com murais de Edward Sole, caricaturista e ilustrador, amigo pessoal de Graydon Carter. A ideia foi retratar naquelas paredes exatamente a fauna de artistas e intelectuais que sempre encheram de cultura aquele emblemático espaço. Confesso que se reconheci uma mão cheia foi bastante… Bob Dylan estava mesmo à minha frente e Andy Warhol perto…. Marlon Brando também lá está e Truman Capote… De resto, grande parte são escritores, poetas, politicos… figuras que deixaram o seu DNA na estória da cidade mas não imediatamente reconhecíveis por dois “tugas” cansados…

De resto, tivemos uma refeição deliciosa. Como já tinha ouvido falar no “Mac and Cheese” com trufa, não hesitei muito na hora de escolher o prato principal. A fama precede-o mas confesso que quando percebi o preço (48 horas mais tarde) achei ligeiramente despropositado… não deixa de ser uma “pratada de massa com natas e queijo gratinado” ao preço da melhor lagosta, mas pronto… estávamos no The Waverly Inn, a jantar no centro do mundo, numa 6a feira à noite, depois de uma semaninha de cão e praticamente diretos de um voo de 8 horas. Merecíamos qualquer coisa!

Existe um livro publicado com fotos e a descrição de cada personagem dos murais do restaurante, chama-se  The Mural at the Waverly Inn.  Não deixem de dar uma espreitadela! Deve ter muito mais graça chegar e saber quem é quem, do que andar ali a divagar como nos aconteceu a nós… “Mas quem são estes caramelos todos?!”

The murals at the Waverly Inn

 

Se lá quiserem ir, na vossa próxima visita à cidade, não se esqueçam de reservar [AQUI].

Diz que” está sempre à pinha…

The Waverly Inn  fica em 16 Bank St, New York, NY 10014.

beijinhos

 

In English

When you cross the Atlantic to go out to dinner, you better pic a really good restaurant. I know quite a few in New York city, but I loved going to The Waverly Inn in the trendy neighborhood of Greenwich Village. It wasn’t recommended by anyone in particular but for some reason I had heard about it and it was on my list. And it was worth the trying , as it exceeded all my expectations.

The building is very old. The structure has probably more than 200 years. It became a restaurant in 1920. It started as the place of choice for Manhattan’s intellectual elite. It has long been host to gatherings of poets, writers, painters … In 2006 the space was bought by Graydon Carter, an influential editor of Vanity Fair. Graydon, besides attracting the cultural elite, also pulled a healthy local mass of celebrities who love being photographed by the door of the small restaurant where often are expect by groups of paparazzi.

Last Friday, when we arrived, I soon realized that the area was calm, but from the outside, no one guesses the kind os atmosphere that’s inside. We literally feel as if we are entering a novel by Charles Dickens, where, by contrast, the “characters” wear Prada or Gucci and the ladies carry their Valentino purses and their Lanvin black dresses. I think almost everyone in that restaurant were dressed in black … just a small detail. But all very chic!

The rooms are very low as you would expect from a very old country inn. An authentic 1800s English Pub… with its fireplaces and all. With only six bar stools, there are many people who come and get to be standing while they wait for their table with a wonderful cocktail in hands. This first room has a few dinning tables but we were lucky to seat in the main dining room where the atmosphere is calmer, with a Parisian twist. The walls are painted with murals by Edward Sole, caricaturist and illustrator, personal friend of Graydon Carter. The idea was to portray in those walls exactly the fauna of artists and intellectuals who always filled with culture that emblematic space. I confess that if I recognized a handful was a lot … Bob Dylan was right in front of me and Andy Warhol close …. Marlon Brando was also there and Truman Capote … Moreover, most are writers, poets, politicians. .. figures who left their DNA in the story of the city but not immediately recognizable by a tiered portugues couple…

Moreover, we had a delicious meal. As I had already heard about the “Mac and Cheese” with truffle I did not hesitate much when choosing the main course. The reputation precedes it but I confess that when I was informed about the price (48 hours later) I found it slightly outrageous …after all it’s just a “Full plate of gratin pasta and cheese” at the price of the best lobster, but anyways … we were at the Waverly Inn, dinning in the center of the world, at a Friday night, after an awful week and almost directly from an 8 hour’s flight. We deserved all we wanted!

There is a book published with photos and descriptions of each character in the murals of the restaurant, called The Mural at the Waverly Inn. Do not forget to take a peek! Must be more fun to get to know who is who before walking there than to keep wandering who everyone was like we did…

Emotional Food by Brigaderia

Junho 27, 2014 in GLOBETROTTER, LET'S EAT!

Brigaderia

Quando vamos a Paris sabemos que temos de trazer de volta uma caixa de macarons. Não há uma esquina em que não se encontre uma Ladureé ou Pierre Hermé e o marqueting que vive à volta destas pequeníssimas sandwiches de merengue e pasta doce já ultrapassou, quanto a mim, o seu verdadeiro valor efetivo. São ótimos, decorativos, delicados… são lindos, mas vamos lá ver… há coisas melhores na vida que um macaron, certo?! – E pensem lá se um bom brigadeiro não poderá ser ligeiramente melhor e mais “emocional” que um macaron? – Se eu poderia ter alguma dúvida, nesta minha breve passagem por São Paulo e depois de conhecer a Brigaderia, fiquei com a absoluta certeza que sim.

Numa das minhas voltas, neste caso, pelo Shopping Iguatemi, dei de caras com esta loja que achei querida de mais para palavras. A decoração meia eclética e boho, carregada de cor e a cheirar a chocolate derretido ganhou o meu coração “at hello!”…

Depois quando percebi que tinham mais de 40 qualidades de brigadeiros, que os podia trazer para Portugal embrulhados em caixas forradas a tecido de bandana com laços de cores contrastantes, ou que podia também comer um, mesmo ali, acompanhado de um Nespresso a gosto… fiquei completamente rendida ao conceito e achei muito inteligente a ideia desta ex-designer de tecidos, Taciana Kalili, natural de Pouso Alegre e residente em São Paulo. Juntou a sua criatividade a um inato engenho culinário e o resultado para além de lindo é de babar e chorar por mais!

Se forem a São Paulo e não souberem muito bem o que trazer como souvenir não parem numa Ladureé por favor (sim existem lojas palacianas da Ladureé na cidade Brasileira) . Haja imaginação e brasileirismo… tragam Brigadeiros por favor!

Brigaderia

Brigaderia

Brigaderia

IMG_6159

Já agora e se ficaram com água na boca, deixo-vos com duas receitas de brigadeiros pela mão, nem mais nem menos, de Taciana a própria! Posso garantir-vos que funcionam… Eu e a Clarinha lançamo-nos na deliciosa aventura de fazer brigadeiros no fim-de-semana passado e ficamos encantadas! – O pequeno truque de não levar manteiga mas sim ovo, pareceu-me ser o segredo.

Para mais informações visitem…

[www.brigaderia.com.br]

Espero que tenham gostado desta semana de posts com sabor a Trópicos!

UM BEIJINHO E BOM FIM-DE-SEMANA,

MARIA

The Fasano Legacy

Junho 25, 2014 in DESIGN INSPIRATION, GLOBETROTTER, INSTAGRAM FAVORITE, LET'S EAT!

Fasano

A nossa primeira paragem em São Paulo, praticamente diretos de um longo voo de 10 horas… com uma curtíssima passagem pelo quarto de hotel para largar as malas e tomar um duche, foi o Restaurante Nonno Ruggero no Hotel Fasano onde tínhamos já uma mesa reservada para jantar (não que fosse necessário porque estava praticamente vazio)… chegámos à rápida conclusão que ao domingo à noite os Paulistanos ficam por casa. Será?!

Fasano é o nome de uma familia de origem Italiana que deixou a sua marca neste país, primeiro pela Gastronomia e depois pela Hotelaria. Com um império de restaurantes espalhados pelo Brasil e Argentina e já vários hoteis de luxo, cada vez mais o nome Fasano é conhecido além fronteiras e associado ao que de melhor o Brasil tem para oferecer em termos de hotelaria de charme, sempre muito bem suportada pela melhor gastronomia italiana.

Obviamente existe aqui por parte dos proprietários um fascínio por Nova York, tão evidente na arquitetura e decoração deste Fasano São Paulo que, ao entrar, quase nos sentimos teletransportados para o que teria sido um Hip Hotel na Big Apple nos anos 40,50,70… Com traços muito marcados de uma arquitetura dos anos 30, tem uma decoração que parece que parou nos anos 70. Tem um ar luxuoso e “bafon” ao mesmo tempo. Pelo que percebi, a execução do projeto dos arquitetos Isay Weinfeld e Marcio Kogan demorou 10 anos para ser concluída. Um trabalho minucioso em que todos os acabamentos resultaram impecáveis, começando no pavimento Travertino da entrada até aos painéis de madeiras exóticas belissimamente envernizadas do Lobby. Lá dentro respira-se requinte e sofisticação… mas mais importante, para quem, como nós, apenas foi jantar… come-se como se estivessemos mesmo em casa de uma avó italiana, mas daquelas que sabe mesmo, mesmo o que faz! – O melhor risotto de camarão dos últimos tempos!

Fasano São Paulo

cn_image_1.size.hotel-fasano-s-o-paulo-s-o-paulo-brazil-109668-2

cn_image_3.size.hotel-fasano-s-o-paulo-s-o-paulo-brazil-109668-4

521525c4f1441ce5d9c46e412c824b77

cn_image_2.size.hotel-fasano-s-o-paulo-s-o-paulo-brazil-109668-3

Se procuram um lugar para ficar ou só mesmo uma belíssima experiência gastronômica na vossa próxima visita a São Paulo, visitem site do Fasano!

www.fasano.com.br

BEIJINHOS,

MARIA

 

A place to remember – Kaá São Paulo

Junho 24, 2014 in DESIGN INSPIRATION, GLOBETROTTER, LET'S EAT!

IMG_6224

Não podia deixar de vos falar sobre este restaurante onde tive o prazer de jantar numa das noites em que estive em São Paulo… Chama-se Kaá (que em Tupi significa “folha, erva, mato”) e é um verdadeiro oasis no monte de betão e cimento que é São Paulo. Não há como não ficar de queixo caído com a imponência do lugar… a escala (800m2 de construção), a iluminação irrepreensível (projeto de Carlos Fortes) todos os pormenores de arquitetura de interiores (projeto mais que premiado de autoria de Arthur Casas) o jardim vertical ( de autoria de Gica Messiara) o som da agua a cair na fonte da entrada, o teto que recolhe e que deixa metade do restaurante “al fresco”…. tudo perfeito! – A única coisa que deixou ligeiramente a desejar foi só mesmo a frequência… muuuito longe de ser má, nada disso… mas com muitos executivos de fato e gravata, alguns casais e famílias… mas nestes lugares muito badalados uma turista acidental, como eu, espera sempre ser surpreendida pelas modas e por um corrupio de gente gira e cool, o que, com honestidade, não foi o caso. – Mas a carta, da responsabilidade do Chef Paulo Barros, era original e adorei a minha salada de pêra em vinho tinto acompanhada de queijo gorgonzola e folhas várias em molho de vinagrete. Acompanhada por um sumo de melancia daqueles que só mesmo no Brasil… um pão quente acabado de fazer, de babar… muito, muito bom!

Deixo-vos com algumas fotos do restaurante Kaá onde podem perceber a riqueza do projeto, o uso e abuso de madeiras nobres, a iluminação cuidada, a originalidade do bar rebaixado, a escala da estante de teca, o teto que recolhe, a estrutura de betão, as cadeiras estofadas, as cores sóbrias, o jardim vertical carregado de plantas da Mata Atlântica… Para uma decoradora… puro deleite!

Kaá São Paulo

Kaá Restaurante São Paulo

kaá

aakaka

ares

Kaá restaurante são paulo

Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 279 – Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04542-020, Brasil
+55 11 3045-0043

UMA OTIMA 3ª FEIRA PARA TODOS!!

BEIJINHOS,

MARIA

 

Maria Barros Home goes to the Beach

Junho 4, 2014 in LET'S EAT!, MY DESIGNS, MY WORLD OF INTERIORS

Vocês já me conhecem… ando sempre com uma ligeira “décalage” em relação à realidade… não tinha jeito para ser jornalista. Daria sempre qualquer noticia com um mês de atraso. Realmente… ao tempo que ando para fazer este post… só eu!

Por outro lado, se calhar acabei por me lembrar dele na hora certa… o verão está à porta e a época balnear está mesmo a chegar! – Recomeçam as idas para a praia ao fim-de-semana e como, por estes lados, muitas vezes temos problemas “moderados” (hum, hum…) com o vento muitas vezes acabamos por fazer a A5 rumo à Costa. Se é o vosso caso (pessoal da linha com pânico de vento, nortada e barrão), se são de Lisboa e arredores e a Costa é a primeira alternativa ou se são de fora e nunca sabem muito bem para que praia ir quando estão pela capital, então acho que vão gostar desta minha sugestão…

Este Bar-Restaurante está situado em São João da Caparica (para quem não sabe, a zona mais civilizada da Costa, com parque de estacionamento privado, bem organizado e com uma bela sombra) . Chama-se Sunset Club e foi  redecorado por mim há mais ou menos um ano. Quer dizer, na verdade, não foi só redecorado… a minha intervenção foi um pouco além da decoração… O bar anterior foi  todo ao chão e nós conseguimos projetar todo um novo espaço, redefinindo o lay-out, desenhando um novo bar, escolhendo todos os materiais, iluminação… metemos o nosso dedinho em praticamente tudo, incluindo o refresh completo do logótipo. Tive um bocadinho de pena de ter herdado as mesas interiores e as cadeiras da esplanada. Aliás pouco pude fazer na esplanada… mas pronto…. o ótimo é inimigo do bom. E na verdade, foi um prazer trabalhar com esta equipa e pôr este projeto de pé!

Estas fotos foram tiradas em 20 minutos (literalmente) pela minha amiga Teresa Aires, depois de um almoço daqueles que acabam bem tarde mas de uma forma mágica… com direito a um delicioso pôr do sol de Inverno! – No momento em que vemos o sol pôr-se enquanto conversamos ao sabor de um (delicioso) mojito… percebemos porque o bar foi batizado de Sunset Club. Não podia ter outro nome!

ESPERO QUE TENHAM GOSTADO! – QUEM SABE NÃO NOS ENCONTRAMOS ESTE VERÃO POR SÃO JOÃO…

BEIJINHOS,

MARIA

In English

You know me … I always carry a slight “décalage ” in relation to reality … there was no way I could become a journalist . I would write every news a month  to late …really … I have had this pictures here forever…

On the other hand , maybe I just remembered them at the right time … summer is around the corner and beach season is just about to start! – our week-end beach trips are about to start and here in Cascais sometime we have “very moderate” wind problems ( hum , hum … not so moderate some times ) so most of the time we head up the highway towards the Lisbon coast . If that is your case ( living in Costa do Estoril and struggling with wind) , if you are not from here and never know exactly what  beach to go when you are in the area, then this is a good post for you !

This bar – restaurant is situated in São João da Caparica ( for those unaware , the most civilized part of Costa with private car parking , well organized and with great shade) . It’s called Sunset Club and it was redecorated about a year ago by me. I mean , really , was not only redecorated . The previous bar was practically turned to the ground and we were able to design a whole new space, redefining the layout , designing the new bar , choosing materials , lighting … we put our finger on just about everything, including the complete refresh of the logo . I was just a little sad I had to inherit the tables and chairs from the sun terrace . Actually I did just a little on the terrace … but ready …. I must not complain . And actually, it was a pleasure working with this team on putting this project together!

These photos were taken in 20 minutes ( literally) by my friend Teresa Aires , after a pretty late winter lunch. One of those  that ends in a most magical way … complete with a delicious sunset! – That precise moment when we see the sun going down as we are socializing  with a great mojito in our hands… we realize the bar has the only name possible… Sunset Club . Couldn’t have had a better name!

Hope you have liked it! – Who knows we might see each other this summer in São João…

XOXO,

MARIA

O Sunset Club tem página no Facebook [aqui]

Praia de S. João da Caparica

2825-000 Caparica, Setubal, Portugal

tel – 919 202 508

e-mail –  sjoaosunsetclub@gmail.com

 

Melhor que Salada!

Maio 22, 2014 in HEALTH & BEAUTY, LET'S EAT!

Ontem, numa das minhas passagens pelo facebook, cruzei-me com uma piada daquelas já bem empacotadas que dizia qualquer coisa como… “Chocolate vem do Cacau. Cacau vem de uma árvore, que é uma planta. Isso faz do chocolate salada. Sem mais conversa!” E eu não pude não soltar uma grande gargalhada e lembrar-me que, efetivamente, há chocolates que são melhores que salada porque são feitos com todos os ingredientes que nos fazem bem. E decidi fazer este post… para vos falar de uns maravilhosos chocolates artesanais que conheci há não muito tempo. 

Pela altura da Páscoa, a minha amiga Dina d’Ornellas passou pelo atelier para me deixar uma caixa dos chocolates que ela própria faz e que batizou, muito bem, de Chocolates da Vida! – Adorei a caixa e entre conversa a Dina explicou-me a história destes chocolates. A marca, que registou, surgiu da sua paixão por cozinhar com amor. Um dia decidiu fazer chocolates e nunca mais parou porque as amigas nunca mais deixaram de lhe fazer encomendas. Teve a belíssima ideia de fazer chocolates com 70,4% de cacau belga, avelãs, ameixas, bagas de goji, castanhas do Pará, banana seca caramelizada, chia, maca e linhaça. Mais nada?? Perguntei na brincadeira… Sim, mas isso é o meu segredo! – Não quero saber! Só vos posso dizer que entre mim e o Rui os Chocolates da Vida voaram da caixa em poucos dias!

E pela primeira vez na vida, limpei uma caixa de chocolates com a consciência tranquila e com a leveza de quem devora três taças de salada, literalmente! Ou seja, a “piadinha” acaba por ser a pura verdade… Chocolate é salada e ponto final!

Visitem a página de facebook dos Chocolates da Vida [AQUI] para ficarem a saber um pouco mais sobre este projeto. Porque o que eu sei é que são melhores que salada. Na verdade cheguei à conclusão, agora mesmo depois de 2 minutos de reflexão, que mais vale a pena comer uma caixa de Chocolates da Vida do que me afogar em sumos verdes durante uma semana. Querem melhor que um detox a saber a chocolate?! Eu não!

BEIJINHOS GRANDES,

MARIA

ENCOMENDAS chocolatesdavida@gmail.com

Time for Time Out!

Maio 21, 2014 in LET'S EAT!

Ontem fiz um breve post sobre os Globos de Ouro [aqui] em que aproveitei para me justificar por esta minha longa ausência com a desculpa de me ter apetecido desconectar do mundo  cibernauta e me focar um pouco mais no meu mundo e naquilo que está à minha volta.  Mas enganam-se os que pensaram que me fechei, literalmente, em casa. No Sábado passado, depois de uma tarde maravilhosa na praia, fui rumo ao Cais do Sodré para jantar no acabadinho de estrear TimeOut Mercado da Ribeira, que é como quem diz, na nossa Ribeira, gira que se farta, linda como sempre mas bem renovada e de cara muito bem lavada . Para quem ainda não sabe ou não ouviu falar… deixem-me só explicar com três fotos e “duas linhas” de conversa…

[Imagens oficiais do evento retiradas do site A Cidade na Ponta dos Dedos de Sancha Trindade]

Apesar de viver em Cascais, o Mercado da Ribeira é, já há alguns anos, o meu mercado de eleição. Faço a A5 e mais qualquer coisa para ir comprar flores à Alcina, acreditem ou não. Há muito tempo que pensava como era possível estar ali aquele edifício que se ia degradando e abandonando sem grandes perspectivas de dias melhores. O mercado, e quem conhece não me deixa mentir, é lindo… uma obra de arte… ali um bocadinho entregue ao abandono dos maus tratos de tantos anos. Mas o que eu não sabia, porque não vivo neste mundo e sou sempre a ultima (ou quase) a saber seja o que for, é que os planos de renovação já vinham sendo feitos há alguns anos. Começando no dia em que a revista TimeOut ganhou o concurso publico levado a cabo pela Câmara de Lisboa para renovar e transformar o nosso velho mercado no lugar mais cool da cidade.  – E, apesar desta obra estar a ser feita por fases e estarmos agora ainda na fase I, a verdade é que a inauguração da area de restauração do mercado foi uma verdadeira lufada de ar fresco para uma Ribeira que decaía a olhos vistos!

Então o cenário é este… Imaginem uma area de restauração de um shopping onde a oferta é grande mas, às vezes, mediana. Onde cada membro da família pode escolher jantar ou almoçar o que quer, cada um vai buscar a sua refeição e por fim juntam-se numa mesa medianamente satisfeitos, um com um hambúrguer do McDonalds, outro com uma pizza da PizzaHut, outro com uma sandes da Companhia das Sandes e por fim outro com um sushi do Noori… suposições…. – Neste renovado Mercado da Ribeira, a mesma família pode acabar à mesa com uma sandes de patanisca do Olivier, com um hambúrguer do Honorato, com shusi da Confraria e um gelado do Santini. Pronto… é isso! É uma zona de restauração com 500 lugares sentados no interior e mais 200 lugares de esplanada onde a oferta é só e mais nada… a melhor!!! Topam?

Nessa noite jantámos muuuuuuito bem na Confraria que, apesar de estar no Mercado em versão “fast”, não perdeu uma fração da sua qualidade e sabor. Não há duvida que estão de parabéns… A Confraria no Mercado sem dúvida! O mercado em si e a revista TimeOut também. A câmara de Lisboa. Os milhares de pessoas que trabalharam noite e dia para fazer este projeto acontecer.  Todos os restaurantes e marcas que lá estão representados… Valeu o esforço! Lisboa está em Grande!

Oh p’ra mim prontinha para me atracar a uma pratada de sushi…

O pessoal de Cascais não se controla… Com tanta oferta, pois tivemos de ir jantar à Confraria e a seguir comer um gelado no Santini. Falta de imaginação ou Bairrismo ferrenho?! Indiferente… Soube-nos a pato!

Pronto, vamos tentar ignorar o pequeno pormenor de que não pára de chover há 3 dias e vamos, todos, tentar ter uma 4a feira muito agradável, boa?!

BEIJINHOS,

MARIA

The hidden Madeira treasure

Março 10, 2014 in GLOBETROTTER, LET'S EAT!

Quem vai seguindo o meu INSTAGRAM sabe que fui passar este fim-de-semana à  ilha da Madeira. Tivemos tanta sorte com o tempo que conseguimos ter uma maravilhosa manhã de sol e chegámos mesmo a dar uns mergulhos… eu e a Clarinha uma versão tímida de mergulhitos na piscina mas os rapazes, mais afoitos, conseguiram saltar para o mar aberto.

Há uns anos já os tínhamos levado à Madeira mas a Clarinha era tão pequenina que já não se lembrava de praticamente nada… Por isso todas as descobertas foram uma emoção. Veredicto final… Os dois acharam a ilha linda, organizada e florida! – Adoraram cada canto e todos os momentos em família. Ficaram impressionadíssimos com a quantidade de túneis e com a forma como toda a ilha está bem sinalizada.

Não vos vou maçar com a descrição das nossas voltas mas queria aproveitar para vos falar no pequeno hotel e Spa Choupana Hills.    Abriu as portas em 2001 e lembro-me perfeitamente de todo o furor que fez quando inaugurou. Foi projetado e decorado por uma dupla de arquitetos Franceses Didier Lefor e Michel de Camaret. Naquela altura tinham acabado de se tornar conhecidos depois de decorarem o hotel Datai na Malásia que foi premiado pelo seu design. A partir daí nunca mais pararam e têm decorado inúmeras unidades hoteleiras pelo mundo fora, principalmente no Oriente.

Lembro-me de “babar” tanto para as primeiras reportagens que vi sobre este hotel que um dia o Rui lá se encheu de compaixão e me levou, de surpresa, pela primeira vez quando eu fiz 32 anos para lá comemorar o meu aniversário e passar uns dias de sonho…. já lá vão… quantos anos?…. muitos, credo! – Depois ainda lá voltámos uma ou duas vezes mas sempre em versão “mini lua-de-mel” até porque o hotel tem um ótimo spa e aqui a amiga pela-se por umas boas massagensinhas. –  Desta vez levámos os nossos bonecos para um almoço de sonho, brindado pelo sol, por uma luz invulgar naquela parte da ilha (porque costuma estar nublado) e uma vista da cidade do Funchal de cortar a respiração.

A decoração continua igual ao fim destes longos 12 anos. Intocada… Até faz impressão. A prova de que um bom projeto sobrevive bem aos anos. – Se me perguntarem se precisa de uma remodelação… Acho que já merecia! – Mas ainda não é imperativo…

Adorei rever o Choupana. Um verdadeiro tesouro escondida neste jardim que é a Madeira. Fica efetivamente fora da rota turística,  numa parte alta e norte da ilha, relativamente perto do Jardim Botânico. Está completamente recatado do bulício da cidade mas fica a uma distancia conveniente de 10 minutos de carro da baixa. Os quartos, que fazem lembrar bungalows Balineses, têm quase todos uma vista desafogada e de cortar a respiração sobre a ilha. Tem um spa marroquino com uma piscina interior aquecida. Há uns anos usavam produtos Sisley. Hoje em dia não sei, confesso que não tive a curiosidade de perguntar. O restaurante Xôpana é outra das atrações deste pequeno hotel. A ementa é bastante mais cool do que a maior parte dos restaurantes da ilha. Cozinha de fusão com pinta. Tudo delicioso!

Se quiserem saber mais informações visitem o site [www.choupanahills.com].

Apesar da bateria da minha Leica não ter resistido a mais de 5 fotos (blogger de grande gabarito esta que vai para um passeio sem se certificar que a sua máquina tem bateria… sim senhora) e do meu Iphone estar a dar as ultimas e ficar sem bateria de hora a hora, prometo voltar amanha com algumas memórias fotográficas deste nosso passeio. Não sendo excelentes serão as possíveis…

BEIJINHOS,

MARIA

In English

The ones that already follow me on INSTAGRAM know that I spend this week- end in Madeira . We were so  lucky with the weather that we managed to lay in the sun and we even took a deep … Clarinha and I  had a shy version  in the pool but the boys , boldest , managed to jump into the open sea.

A few years ago we had already ben in the Madeira Island with the kids but Clarinha was so small that she no longer remembers anything … So everything was new and exciting . Final verdict … The two found the island beautiful , organized and garden like! – They loved each corner and all the family moments . They were both impressed  with the amount of tunnels and how the whole island is well signposted .

I am not going to bore you with a description of all we did but can’t resist not telling you all about the Choupana Hills Hotel . Opened its doors in 2001 and I remember clearly the whole furore it did when it opened . It was designed and decorated by French architects Didier Lefor and Michel de Camaret . At that time they had just become famous after decorating the Datai Hotel in Malaysia which was awarded for its design . From them on they never stopped and have decorated numerous hotel units around the world , especially in the East.

I remember “drooling ” so much for all the magazine articles about it at that time, that one day, Rui decided it would be a good idea to take me there as a birthday surprise  when I turned  32 …. that was long ago … how long ? …. don’t even want to know ! – After that we returned once or twice but always in the ” mini honeymoon ” version because the hotel has a great spa and I am all up for a good massage at any time . – This time we took the kids for a dream lunch , blessed by the sun , with an unusual light in that part of the island ( because it is usually cloudy) and a breathtaking view of Funchal and the entire island.

The decor is still the same after these long 12 years. Unbelievable …  Proof that good design survives the years with grace . – If you ask me if it needs to be redone … I think it deserves ! – But it’s not imperative …

Loved going back to Choupana . A real treasure hidden in this garden that is Madeira . Is effectively off the tourist trail , in the high northern part of the island , relatively close to the Botanical Gardens . It’s completely secluded from the hustle and bustle but only a convenient distance of 10 minutes drive from downtown. The rooms , reminiscent of Balinese bungalows , almost all have an unobstructed and breathtaking view over the island . It has a Morocco spa with an indoor heated pool . A few years ago they worked  Sisley products. Nowadays I do not know , I confess that I ask… The Xôpana restaurant is another of the attractions of this small hotel . The menu is much cooler than most of the island restaurants . Fusion cuisine with a twist. All delicious !

Even though I didn’t take lots of decent pictures with my camera I am sure I probably have a few so tomorrow I will come back and share them with you because the pictures in this post are from the hotel official site.

XOXO,

MARIA

Flores de Areia

Janeiro 27, 2014 in LET'S EAT!, RANDOM STUFF

Boa Segunda Feira Queridas Amigas!!!

Já desde o Natal que tenho andado para fazer este post… Mais vale tarde que nunca, certo?! Por isso aqui vai…

No dia em que a minha amiga Teresa Aires veio ter comigo para tirarmos as fotos de Natal, trouxe para o nosso lanchinho umas pequenas tartes em forma de flor. E antes de nos sentarmos para nos deliciarmos enquanto bebíamos o nosso café, ela contou-me a pequena história daquelas delicias chamadas Flores de Areia.

Nascidas, criadas e confeccionadas na Areia, as Flores d’Areia são um bolo feito de massa folhada com recheio de maçã cozida e nozes, cujo sabor delicado, não demasiado doce, combina perfeitamente com o trabalho minucioso da massa folhada. Ao contrário da pastelaria tradicional em que os bolos individuais são comprados já confecionados, as Flores d’Areia são adquiridas congeladas, ficando prontas em menos de 30 minutos no forno bem quente. Para terminar basta polvilha-las com açúcar em pó e canela…

Como se costuma dizer, a necessidade aguça o engenho. Certo dia a Teresa Guerreiro ( a mãe destas flores) organizou uma festa em sua casa mas como não tinha tempo para fazer as Flores no próprio dia arriscou prepará-las e congela-las de véspera, esperando que tudo corresse bem. Para seu espanto, as Flores ficaram ainda melhores do que se tivessem sido feitas no dia. Bastou tirá-las do congelador, colocar no forno e já estava. Passado pouco tempo, a sua amiga Magda Merali juntou-se a ela para iniciarem esta aventura de comercializar as Flores.  Hoje já as podemos encontrar (congeladas) na Cozinha com Alma e na Carnarte em Cascais. Pelo que percebi o grande segredo das Flores é serem feitas à noite na Areia, com dedicação, paciência e muita conversa.

 

Quem quiser ficar a saber tudo sobre estas delicias Cascalences vá à Pagina de Facebook das Flores AQUI!

Alguém já com àgua na boca??

BEIJINHOS e uma ótima semana para todas,

MARIA

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: