As Cartas de Madre Teresa

Dezembro 19, 2016 in BRIGHT MINDS, MOVIES & PLAYS

As Cartas de Madre Teresa

Porque o Natal é uma altura de repensarmos a forma como honramos tudo aquilo que Jesus nos pediu que fizéssemos, venho deixar-vos a sugestão de um filme lindo sobre a vida da Santa Madre Teresa de Calcutá. Contada através da interpretação das cartas que ao longo de 50 anos foi enviando ao seu líder espiritual, o Padre Celeste van Exem, este filme é um relato quase documental, da vida desta mulher de origem Albanesa que foi ordenada freira aos 17 anos pela ordem das Irmãs do Loreto, na Irlanda. Serviu esta ordem durante 10 anos ensinado meninas de boas famílias num convento na India, até ao dia em que sentiu que Deus a chamava para uma missão mais importante. Abraçaria, a partir daí, o trabalho de acudir os miseráveis, marginalizados, pobres, moribundos… os intocáveis. Como foi que Madre Teresa conseguiu sair da clausura do convento, fundar a sua própria congregação de irmãs, As Missionarias da Caridade, e ajudar milhares e milhares de pessoas ao longo da sua vida? Uma história inspiradora que vos vai fazer pensar.

Aluguei o filme da Zon.

Não queria terminar sem vos deixar este poema escrito por Madre Teresa. Se gostarem partilhem-no com os vossos amigos, leiam-no aos vossos filhos. Vamos tentar acrescentar ao nosso Natal aquilo que tantas vezes lhe falta… espiritualidade, misericórdia, perdão, compaixão, amor…

Madre Teresa Poema

“Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas. Perdoa-as assim mesmo.

Se és gentil, as pessoas podem acusar-te de seres egoísta, interesseiro. Sê gentil, assim mesmo.

Se és um vencedor, terás alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros. Vence assim mesmo.

Se és honesto e franco, as pessoas podem enganar-te. Sê honesto assim mesmo.

O que levaste anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra. Constrói assim mesmo.

Se tens Paz e é Feliz, as pessoas podem sentir inveja. Sê Feliz assim mesmo.

Dá ao mundo o melhor de ti. Se não for o suficiente, dá o teu melhor assim mesmo.

Percebe que, no final de contas, é entre ti e DEUS. Nunca foi entre ti e as outras pessoas.”

Santa Madre Teresa de Calcutá

beijinhos